Evento termina mais cedo em SP, sem apresentação aérea

SÃO PAULO, SP,  BRASIL -   07.09.2022  - Desfile cívico-militar nas comemorações do bicentenário da Independência, no Ipiranga em frente ao parque da Independência. (foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, BRASIL - 07.09.2022 - Desfile cívico-militar nas comemorações do bicentenário da Independência, no Ipiranga em frente ao parque da Independência. (foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O desfile na avenida Dom Pedro 1º terminou quase uma hora antes do previsto, por volta das 11h20, mas deveria, de acordo com a programação, ter sido encerrado às 12h30.

Segundo a assessoria da Prefeitura de SP, não foi possível realizar as apresentações da esquadrilha da fumaça e de paraquedistas.

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) definiu o evento como o maior desfile da história em São Paulo. "Tivemos um tempo chuvoso, ainda assim foi o maior desfile da história", disse Nunes.

O general Tomás, do Comando Militar Sudeste, também culpou a chuva pela ausência das atrações áreas, como a esquadrilha da fumaça e os saltos de paraquedistas. Porém, disse que o restante da programação foi cumprida normalmente. Nunes e Tomás afirmaram que não houve nenhum incidente ao longo do evento.

"Foi uma festa cívica, tão bonita, e que significa um país como o nosso país, que é independente", disse o coronel.