Eventos no réveillon: Vigilância notifica 23 espaços que planejavam fazer festas no Rio

Letícia Lopes
·1 minuto de leitura

Um dia depois de uma festa de pré-réveillon ser interditada no Leblon, fiscais da Vigilância Sanitária estiveram em 23 estabelecimentos que estavam com eventos sem autorização programados para a chegada de 2021. Um dos espaços que receberam a visita dos agentes foi a sede do Flamengo, na Gávea. Todos foram orientados a não realizar as comemorações porque não têm alvará específico, sob pena de serem multados em caso de desrespeito.

Réveillon do Rio:

Os fiscais da Vigilância Sanitária têm feito buscas nas redes sociais para atuar antes da realização dos eventos. O órgão chegou a chamar o responsável pela festa eletrônica no Leblon, mas ele não compareceu. O evento na Avenida Niemeyer reuniu na noite de terça-feira cerca de duas mil pessoas num espaço com capacidade para 560, segundo o Corpo de Bombeiros.

Em tempos de pandemia, além da aglomeração, a grande maioria estava sem máscara. A prefeitura informou que o Faro Beach Club também não tem alvará para esse tipo de evento. Por isso, eles foram multados, e a festa interrompida por fiscais e policiais militares.

Aglomeração:

No fim da tarde, o Faro Beach Club publicou um comunicado, dizendo que a festa programada para o réveillon — com ingressos a R$ 1,1 mil — foi suspensa devido ao “cenário de insegurança ocasionado pela pandemia de Covid-19”. No entanto, ingressos continuavam à venda pela internet.

LEIA MAIS: