Eventos pelo Dia da Consciência Negra no Rio têm shows de Leila Maria, Áurea Martins e mais; veja programação

O Dia da Consciência Negra é só domingo, 20 de novembro, mas, no Rio de Janeiro, já há eventos a partir desta quinta, 17, quando Áurea Martins se apresenta no Centro da capital fluminense.

No show desta quinta, Marina Iris comanda a noite no projeto Parque de Ideias, na Biblioteca Parque do Centro (Av. Presidente Vargas 1.261, Centro do Rio). Revelação da nova geração do samba e da MPB, Marina recebe no palco Áurea Martins, Rita Benneditto e Marcelle Motta como suas convidadas, numa apresentação com o repertório de seu disco "Voz Bandeira". Começa às 18h, com entrada gratuita. Os ingressos são retirados na hora, por ordem de chegada, e o evento está sujeito a lotação.

No domingo, 20, Leila Maria sobe ao palco do Teatro Rival Refit (Rua Álvaro Alvim 33, subsolo, Cinelândia) com um repertório de canções de Djavan. Começa às 17h (com abertura da casa às 16h). Ingressos a partir de R$ 50 pelo site Sympla.

A peça "Ninguém sabe meu nome" está em cartaz a partir desta quinta-feira, 17, no Teatro Firjan Sesi Centro (Av. Graça Aranha 1). O espetáculo solo com a atriz Ana Carbatti reflete sobre os códigos racistas tácitos da sociedade, seus impasses, impactos e possíveis propostas de reparo. Quinta e sexta, o espetáculo começa às 19h. Sábado e domingo, às 18h. A inteira é R$ 40.

A partir de sexta-feira, 18, o Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco 241) apresenta “Luiz Gama – Uma voz pela liberdade”. A peça é uma biografia dramatizada sobre vida e obra de Luiz Gama, um homem brasileiro, negro, do século 19, que conquistou sua carta de alforria e libertou sem cobrar nada mais de 500 escravizados. O espetáculo fica em cartaz nos próximos dois fins de semana, com apresentações sextas, sábados e domingos, às 19h. A inteira é R$ 40.

Também na sexta-feira, 18, a partir das 8h30, o evento "Lugar de fala" promove debates on-line e gratuitos sobre diversos temas ligados à negritude no YouTube da Estácio. Já a partir das 18h, o campus Estácio Maracanã (R. Mariz e Barros 40, Tijuca) será palco de uma grande roda de samba com o Grupo Pra Elas, composto apenas por cantoras negras. O local ainda terá uma feira de artesanato e gastronomia afro, das 9h às 19h.