Eventual responsabilização de Bolsonaro seguirá processo legal, diz ministro do STJ

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Benedito Gonçalves afirma que eventuais tentativas de responsabilizar o presidente Jair Bolsonaro (PL) e aliados por crimes cometidos durante seu mandato devem ocorrer sem perseguição.

"Eu vou repetir o que disse o ministro da Justiça [Flávio Dino]: sem perseguição, as responsabilizações serão apuradas dentro do devido processo legal, com contraditório", afirmou ele, que participou da cerimônia de posse do novo ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida.

No evento, parte da plateia voltou a pedir coro de "sem anistia", para punir Bolsonaro.

Gonçalves afirmou que tem a expectativa de uma relação mais harmônica do Judiciário com o Executivo durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"A relação de harmonia é fundamental. Os discursos do presidente Lula e de toda a sua equipe, têm esse compromisso", disse.