O aquecimento global está afetando o Brasil?

·3 min de leitura
Illegal deforestation on farm.
Illegal deforestation on farm.
  • País reconhecido pela vasta fauna e diversidade ecológica é um dos locais com mais chances de sofrer impactos;

  • O principal efeito possível do aquecimento global em solo brasileiro é a redução da Floresta Amazônica;

  • Ausência de parte da Floresta Amazônica seria responsável pela diminuição da umidade do ar.

Quando falamos de mudança climática, lidamos com um dos assuntos mais desafiadores para o Brasil no século XXI. Recentes pesquisas científicas sobre o impacto do aquecimento global apontam alguns obstáculos que o país deve começar a enfrentar a partir de agora. Caso contrário, as consequências climáticas e ecológicas podem ser devastadoras com o passar dos anos.

Ainda sobre os estudos de especialistas no assunto, a população mundial precisa reduzir as emissões de CO² em até 45% até o final da década para tentar frear o aquecimento global.

Leia também:

Quais os efeitos do aquecimento global para o Brasil?

O aquecimento global diminui a umidade do ar, elemento responsável por impedir a ação de incêndios em florestas. Sem o controle da umidade, os incêndios se tornam inevitáveis, levando muitas espécies que habitam a região fatalmente à extinção. O Brasil, país reconhecido pela vasta fauna e diversidade ecológica, é um dos locais com mais chances de sofrer impactos graças ao aumento da temperatura na atmosfera.

O principal e mais preocupante efeito possível do aquecimento global em solo brasileiro é a redução da Floresta Amazônica, que poderá perder entre 30% e 50% do território durante o século XXI, segundo estudos do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

A questão climática ainda pode se tornar uma grande bola de neve no Brasil, pois a ausência de parte da Floresta Amazônica seria responsável pela diminuição da umidade do ar não só em sua região, mas em todo o país, assim como em todo mundo. Isso provocaria a intensificação de todos os problemas naturais possíveis.

Quais entidades no Brasil falam desse tema? O que elas têm alertado?

Desde o mês de agosto o Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam) iniciou uma série de encontros com segmentos da sociedade civil para discutir políticas públicas preventivas diante do alerta contra o aquecimento global.

Entre as entidades, participam da iniciativa a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Defensoria Pública, diversas Organizações Não Governamentais (ONGs) e movimentos sociais, inclusive da Argentina.

O que diz a ONU sobre o aquecimento global no Brasil?

Um relatório produzido pela organização Climate Action Tracker (CAT), entregue para a ONU em setembro, reclassificou as políticas e compromissos climáticos brasileiros de “insuficientes”, segundo o relatório do ano passado, 2020, para “altamente insuficientes” neste último estudo.

Ainda de acordo com a Organização, para melhorar sua classificação, o Brasil deveria, no mínimo, alinhar a metas para 2030 com suas políticas atuais e estabelecer uma meta condicional em linha com a limitação do aquecimento 1,5°C, conforme previsto no Acordo de Paris.

O mais recente relatório de um órgão da ONU, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês), mostra que é “extremamente provável” que o aquecimento global ultrapasse a perigosa marca de 2°C até o final deste século – o que traria consequências graves para todos os países, e atingiria gravemente o Brasil.

O que a neve no Sul do Brasil tem a ver com o aquecimento global?

Uma forte massa de ar frio atingiu a região Sul do Brasil nos últimos meses e a temperatura foi tão baixa que trouxe neve para diversas cidades do sul brasileiro. Esse é um grande exemplo de como o país pode ser afetado pelo aquecimento global: o aumento global das temperaturas alterou a ordem dos ventos perto do mar em Weddel, na Antártida, ampliando assim a entrada de ar vindo da região rumo ao sul do Brasil.

Vale lembrar que o aquecimento global não se resume apenas ao aumento da temperatura ao redor do planeta. Com as temperaturas cada vez mais quentes, o planeta tenta reagir a essa situação buscando retornar ao seu clima normal (mais ou menos como ocorre com a transpiração humana, que serve para equilibrar a temperatura do corpo quando superaquecemos). São nessas reações que extremos momento de calor, seca ou chuva, ou até mesmo frio, como na Região Sul do Brasil, acontecem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos