Evino compra Grand Cru, importadora e varejista de vinhos

·1 min de leitura

RIO - A Evino, empresa que possui um dos maiores e-commerces de vinhos da América Latina, comprou a Grand Cru, importadora, distribuidora e varejista de vinhos premium. O negócio cria uma empresa cujo faturamento é estimado em R$ 700 milhões em 2021. A transação depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Juntas, as empresas formam o maior grupo varejista de vinhos importados do país. A Grand Cru possui 110 lojas (entre próprias e franquias) pelo Brasil e abrirá mais 17 pontos até o final do ano. Segundo a Evino, a aquisição amplia a capilaridade de atendimento aos clientes B2C e B2B, on e off-line.

“Identificamos uma complementaridade enorme entre os negócios da Evino e da Grand Cru. Percebemos que a combinação das empresas poderá trazer aos consumidores uma proposta de valor e experiência omnichannel única”, diz Ari Gorenstein, co-CEO da Evino.

A Evino comprou 100% da Grand Cru, que esteve sob o controle da investidora Aqua Capital desde 2015. De acordo com a companhia, o objetivo é manter ambas as marcas, mas que seja possível gerar sinergias operacionais, logísticas, assim como novas oportunidades de negócios.

“A complementaridade não está apenas na ótica de mercado e de produtos, mas também de forma interna. Hoje ambas as empresas têm times robustos e extremamente necessários para explorar na integralidade esse potencial que estamos gerando. Não é com redução de equipe que a tese de aproximação se sustenta, muito pelo contrário”, afirma Alexandre Bratt, CEO da Grand Cru.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos