Visita de Rajoy ao Brasil será extremamente importante, diz Alckmin

São Paulo, 18 abr (EFE).- A visita oficial do presidente de governo da Espanha, Mariano Rajoy, ao Brasil, prevista para os dias 24 e 25 de abril, será "extremamente importante para fortalecer" as relações entre os dois países e criar mais oportunidades para as empresas dos dois países", afirmou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nesta terça-feira.

Alckmin se encontrará com Rajoy no dia 25 em São Paulo, após a visita do presidente espanhol a Brasília, onde se reunirá com o presidente Michel Temer.

"Temos uma relação antiga com a Espanha, com muitas empresas espanholas atuando de maneira diversificada em várias atividades econômicas", destacou o governador paulista.

A Espanha é um dos oito maiores investidores do Brasil, com capitais acumulados de R$ 200 milhões, e o comércio entre os dois países chegou a US$ 5 bilhões, com uma balança equilibrada entre importações e exportações entre eles.

Alckmin disse esperar que as oportunidades de negócio entre Brasil e Espanha se expandam em todas as áreas, o que pode ser acelerado se for finalmente assinado o acordo bilateral entre Mercosul e União Europeia (UE), suspensa desde dezembro.

"O entendimento entre Mercosul e UE está amadurecendo e pode haver uma aceleração nas negociações entre os dois blocos", avaliou.

Mercosul e União Europeia negociam há quase 20 anos um acordo de livre comércio.

"Temos uma perspectiva de oportunidades, de associações, de investimento recíproco e de complementariedade no comércio exterior", vaticinou Alckmin, que acrescentou que após quase três anos de recessão econômica "o Brasil está iniciando uma recuperação".

"A recuperação não será tão intensa, mas será consistente, apesar da turbulência política", comentou, citando as reformas trabalhista e previdenciária como elementos positivos para o futuro da economia brasileira.

Alckmin afirmou que o Brasil sairá mais forte da crise, e lembrou o caso da Espanha, que se recuperou da crise de 2008.

O fórum desta terça-feira, realizado em São Paulo, contou com a presença de executivos de companhias espanholas com operações no Brasil e teve apoio de Banco Santander, Everis, Arteris, Acciona Infraestruturas e Elektro. EFE