Evra sobre homofobia no futebol: "Não tomam banho com gays"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Não é a primeira vez que Patrice Evra fala sobre casos de homofobia no futebol. Foto: Christopher Lee/Getty Images
Não é a primeira vez que Patrice Evra fala sobre casos de homofobia no futebol. Foto: Christopher Lee/Getty Images

O ex-lateral esquerdo Patrice Evra voltou a falar sobre um episódio de homofobia que viveu no passado. Aconteceu quando ele era jogador do West Ham United, já na última fase de sua carreira, em 2018.

"Alguém da Federação Inglesa veio e disse: 'Temos que aceitar todo mundo'. Muitos jogadores diziam: 'Não, se alguns dos meus companheiros são gays eles têm que sair agora, eu não vou tomar banho com eles'”, lembrou em bate papo no podcast Mid Point de Gabby Logan.

Leia também:

Evra então tentou mediar, fazer com que entendessem que não havia problema. "Eu me levantei e disse a eles: ' Cala a boca, cala a boca todo mundo, vocês estão ouvindo uns aos outros?'”, contou o ex-jogador da seleção francesa.

Alguns de seus colegas gays conversaram com ele. E Evra os ajudou. "Eu mesmo, quando os jogadores se dirigiram a mim, eu disse a eles: 'Cuidado, porque se você falar isso em voz alta, você verá a reação de todos os jogadores, mas eu vou te apoiar e, como tenho poder no vestiário, eu vou te proteger'", relembrou o jogador que se aposentou no clube inglês em 2018.

Essa não é a primeira vez que Evra se refere a esses episódios de homofobia. "Há pelo menos dois jogadores por clube que são homossexuais. Mas no mundo do futebol, se você diz, acabou", disse há alguns meses em resposta a uma das perguntas feitas pelos leitores em entrevista ao jornal francês 'Le Parisien '.

Evra passou por diversos clubes em sua carreira. Começou no Olympique de Marselha, e teve passagens por Monza, Nice e Monaco até chegar ao Manchester United em 2006, onde virou uma lenda.

No clube inglês, faturou 15 títulos em oito anos e teve sua fase mais vitoriosa da carreira antes de se transferir para a Juventus, em 2014. Antes de encerrar a carreira, o francês ainda voltou ao Marselha e defendeu também o West Ham United.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos