Ewbank e Gagliasso sobre racismo em Portugal: ‘Não confundam a reação do oprimido com a ação do opressor’

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em entrevista ao “Fantástico’’ neste domingo (31), Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso detalharam o episódio em que os filhos Titi e Bless, de 9 e 7 anos respectivamente, foram vítimas de racismo em um restaurante, no sábado, numa praia em Portugal onde a família passava férias.

“Fomos a um restaurante de que a gente gosta muito, porque sempre encontramos pessoas pretas lá, e para os nossos filhos a gente acha importante eles estarem em ambientes com pessoas pretas. As crianças estavam brincando na praia e, de repente, uma delas veio nos contar o que tinha acontecido. Ficamos muito chateados, e aconteceu o que vocês viram no vídeo. Essa mulher não estava dentro do restaurante e começou a xingar as crianças, e também a família de angolanos que estava lá. O gerente pediu para ela ir embora, mas ela seguiu gritando e ouvimos’’, relatou Ewbank à jornalista Maju Coutinho.

Nervosa com o acontecido, a atriz reagiu cuspindo e batendo na cara da mulher. “Falou-se que você bateu na moça, deu um tapa na mulher racista. Isso ocorreu?”, perguntou Maju.

“Ocorreu’’, confirmou Ewbank, logo amparada por Gagliasso: “Na verdade, ela não agrediu. A minha mulher reagiu. Nao confundam a reação do oprimido com a ação do opressor’’, destacou o ator durante a entrevista.

Em vários momentos da conversa, o casal se emocionou ao lembrar do caso. Eles recordaram ainda uma entrevista concedida ao programa em 2017, quando também enfrentaram um episódio de racismo.

“Hoje sou uma mulher que está sempre rodeada de outras mulheres pretas aprendendo diariamente. Vou combater de frente. Eu quero que todo mundo saiba, Maju, que nós não vamos combater o racismo de maneira leve, a gente vai passar por cima e fazer jus a esse privilégio branco”, afirmou Giovanna. “Será que iria ter essa atenção toda se fôssemos pais pretos de crianças pretas?”, indagou Gagliasso.

Consciente de sua condição, Giovanna disse também:

“Eu sei que eu como mulher branca indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada, eu não vou sair com a louca, a raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas que que são leoas todos os dias assim como eu fui neste episódio. Mas que são invalidadas, são vistas como loucas’’, comparou ela, contando, enquanto chorava, que foi a primeira vez que Titi a viu reagir dessa maneira: “Foi a primeira vez que a minha filha me viu combatendo o racismo de frente, porque a gente fala muito sobre isso com eles, mas ela nunca tinha me visto combatendo de frente como foi feito. Ela ficou muito assustada e ao mesmo tempo se sentiu protegida e forte, sabe, Maju? O Bless nao percebeu muita coisa porque ele tava brincando, mas a Titi entendeu tudo.

Um vídeo divulgado pelo próprio casal mostra o momento em que a autora das ofensas é presa. No entanto, ela foi solta em seguida.

Em nota, o restaurante Clássico Beach Club, onde tudo aconteceu, repudiou a atitude racista da mulher e se colocou à disposição para disponibilizar as imagens gravadas pelas câmeras de segurança.

Além de Titi, de 9 anos, e Bless, de 7, ambos nascidos no Malawi, país da África, e adotados pelo casal de atores, Ewbank e Gagliasso têm o pequeno Zyan, de 2.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos