Exército diz que vídeo no qual militar bate-boca com PM no Planalto está em investigação

Um vídeo que mostra um integrante da Guarda Presidencial discutindo com policiais que tentavam prender invasores golpistas no Palácio do Planalto, no domingo, é alvo de investigação. As imagens mostram o militar batendo-boca com agentes da tropa de choque da PM-DF enquanto bolsonaristas radicais ocupam e depredam as instalações.

Estado de defesa: Entenda o que é o dispositivo que constava em minuta encontrada na casa de Torres

'Ele não merece': Parlamentar italiana defende revogação de cidadania honorária dada a Bolsonaro

Depois que o registro viralizou, usuários de redes sociais apontaram que o militar que teria embaraçado a atuação dos PMs seria o comandante da Guarda Presidencial, Paulo Jorge Fernandes da Hora.

Questionado pelo GLOBO se Fernandes da Hora aparece em vídeo tentando impedir ação da PM no último domingo, no Planalto, o Exército informou que o caso está em investigação.

"O Centro de Comunicação Social do Exército informa que os fatos estão sendo apurados pelas autoridades competentes", diz o comunicado.

Última ceia de Bolsonaro como presidente: Chef relata Michelle reclusa e família 'caladinha'

As imagens mostram os PMs avançando dentro do Palácio do Planalto. O militar se posiciona de frente para os policiais.

"Você tá louco? Está todo mundo preso", grita um dos PMs, enquanto o militar abre os braços, amplia o espaço do seu corpo e responde: "Segura aqui. Estou falando para vocês segurarem aqui".

A Presidência da República não retornou ao pedido de informações feito pelo GLOBO.