Exército líbio liberta 120 migrantes mantidos como reféns

·1 minuto de leitura
(Fevereiro) Migrantes resgatados pela guarda costeira líbia chegam à base naval de Trípoli

Uma unidade do Exército líbio anunciou nesta quarta-feira a libertação de 120 migrantes, a maioria do Egito, que traficantes de seres humanos mantinham como reféns no oeste do país.

"Nossas forças conseguiram nesta manhã libertar 120 reféns retidos em Bani Walid, após a invasão de esconderijos de traficantes de pessoas", informou a a 444ª brigada de combate. Segundo essa unidade de elite das Forças Armadas do oeste da Líbia, os migrantes libertados relataram "atos de tortura e extorsão" em cativeiro.

A brigada realizou na semana passada uma ampla operação nesse núcleo do tráfico de migrantes localizado na entrada do deserto líbio, a 170 quilômetros de Trípoli. Na última sexta-feira, descobriram seis esconderijos e libertaram 70 migrantes de diferentes nacionalidades.

O caos que se seguiu à queda do regime de Muamar Khadafi, em 2011, converteu a Líbia em rota privilegiada para dezenas de milhares de migrantes que buscam chegar à Europa. Muitos, no entanto, encontram-se bloqueados no país, nas mãos de traficantes.

rb/hme/elm/tjc/gma/lb