Exército ucraniano admite ter se retirado de Soledar, nas mãos das forças russas

O Exército ucraniano admitiu, nesta quarta-feira (25), que se retirou da cidade de Soledar, deixada nas mãos dos russos, que reivindicaram sua conquista há duas semanas.

"Depois de meses de combates difíceis (...), as forças armadas ucranianas deixaram" a cidade para "recuar para posições preparadas" com antecedência, disse à AFP o porta-voz militar da zona leste, Serguii Cherevati.

Cherevati não quis especificar quando ocorreu a retirada, mas disse que foi um movimento cuidadosamente planejado.

O grupo paramilitar russo Wagner — que diz ter liderado a ofensiva contra Soledar — afirmou em 11 de janeiro que havia tomado a cidade.

Dois dias depois, o Ministério russo da Defesa anunciou que as forças de Moscou controlavam esta cidade, que antes da guerra era conhecida por sua mina de sal e tinha uma população de 11.000 habitantes.

Moscou então sinalizou que ganhar o controle de Soledar é um passo importante para tomar Bakhmut, onde os combates duram mais do que em qualquer outra cidade ucraniana desde que o Kremlin lançou a invasão, em fevereiro do ano passado.

Para o Exército russo, o controle da região de Donetsk — que está parcialmente nas mãos de separatistas pró-russos há anos — é um dos principais objetivos militares na Ucrânia.

ant/pz/avl/mis/aa/tt