Exército ucraniano diz que forças russas estão tentando invadir fábrica de Azovstal

·1 min de leitura
Vista de fábrica de Azovstal, em Mariupol

(Reuters) - Forças russas tentaram invadir neste domingo a siderúrgica de Azovstal, controlada pela Ucrânia, na cidade sitiada de Mariupol, disseram autoridades ucranianas, apesar de comentários da semana passada do presidente russo, Vladimir Putin, de que o complexo não precisava ser tomado.

O comando das forças armadas da Ucrânia escreveu no Facebook que os russos estavam disparando e realizando "operações ofensivas" na área de Azovstal, além de ataques aéreos à infraestrutura civil.

Serhiy Volyna, comandante da 36ª Brigada de Fuzileiros Navais da Ucrânia em Mariupol, disse em entrevista a um parlamentar da oposição que foi mostrada no YouTube neste domingo que a Rússia estava atingindo o complexo com bombardeios aéreos e de artilharia.

Konstantin Ivaschenko, a autoridade que foi designada como prefeito de Mariupol pela Rússia, mas não reconhecido como tal pela Ucrânia, negou que qualquer confronto estivesse ocorrendo na cidade em comentários publicados pela agência de notícias russa TASS neste domingo.

A Reuters não pôde verificar de forma independente as alegações ucranianas ou russas.

A fábrica de aço de Azovstal é o principal reduto ucraniano remanescente em Mariupol, uma cidade que tem sofrido bombardeios contínuos desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

Mais cedo neste domingo, o assessor presidencial ucraniano Oleksiy Arestovych escreveu no Facebook que "as tropas russas estão tentando acabar com os defensores de Azovstal e mais de mil civis que estão escondidos na fábrica".

(Por Natalia Zinets e Max Hunder)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos