Ex-apoiador de Bolsonaro, Alexandre Frota muda de lado e vira defensor ferrenho de Lula: 'Ele vai trazer a paz que o país precisa'

Atualmente deputado federal pelo PROS, Alexandre Frota, de 58 anos, foi um dos políticos que mudou de lado de 2018 para 2022. Nas últimas eleições presidenciais, o parlamentar defendia Jair Bolsonaro e era filiado ao PSL, mesmo partido do presidente na época. No entanto, ele foi expulso do partido em 2019 após criticar Bolsonaro e até participou de pedidos de impeachment.

Nestas eleições, Alexandre Frota declarou voto em Lula. Nas redes sociais, ele publicou uma foto com sua filha após votar no presidente, em São Paulo. Ambos vestiam camisas do Flamengo, que ganhou a Libertadores no sábado.

"Ontem comemoramos a vitória do Flamengo e hoje vão ser as vitórias de Lula e Fernando Haddad", disse ele, durante o período de votação neste domingo.

Após a vitória de Lula, o deputado postou diversos conteúdos no Twitter comemorando e também xingando Bolsonaro.

"O Lula vai trazer a paz que o Brasil precisa", disse ele num dos vídeos, acrescentando:"Eu falei que ia dar o máximo para tirar você (Bolsonaro). Você nunca mereceu estar sentado ai nesta cadeira".

Na véspera do segundo turno das eleições, o deputado foi para as ruas, na Avenida Paulista, em um ato a favor de Lula. Ele usou um boné estampado CPX, sigla que significa complexo e foi alvo de diversas fake news durante o período de campanha.

"Vamos votar pelo amor, pela esperança, por um Brasil melhor. Vote Lula 13. Vamos mudar esse país", pediu ele.

Em entrevista ao EXTRA, em 2021, o deputado disse que o apoio a Bolsonaro é um dos seus maiores arrependimentos da vida.

"O bolsonarismo te cega. Eu acreditei de verdade que o Jair fosse combater a corrupção. Eu botava esse homem no meu carro quando ele vinha para São Paulo, porque ele temia ser morto pelo PT. Nos trajetos, a gente conversava muito, e ele dizia o que iria fazer. Em dois anos e meio, além de não fazer nada, esse ladrão safado, só faz esconder as falcatruas do filho e estar metido em vários esquemas. Ele será engolido pelo sistema", atacou ele, que protocolou ao menos dez pedidos de impeachment para tirar seu antigo mito do poder.