Ex-ator mirim, Pedro Malta passa a quarentena com a namorada e sonha trabalhar atrás das câmeras: 'Tímido'

Ainda menino, ele ficou conhecido em todo país ao dar vida ao pequeno Felipe, na novela "Coração de Estudante", em 2002. Acumulou alguns outros trabalhos na Rede Globo e em outras emissoras nos anos seguintes, mas já está há algum tempo longe da telinnha. Aos 26 anos, Pedro Malta cursa Rádio e TV na universidade e diz que pretende continuar na carreira artística, mas por trás das câmeras.

"Conforme fui crescendo, fui ficando mais tímido. Mais contemplativo. Minha personalidade se encaixa mais como um diretor ou autor. Me considero reservado ", disse o ator.

Nem por isso, Pedro descarta qualquer possibilidade de trabalho sob os holofotes: "De maneira alguma repudio voltar (a atuar)". Prova disso é que ele participou de um humorístico produzido para a TV Jornal do Commercio, em Pernambuco, seu estado de origem. Batizado de "Tá Puxado", o ator conta que teve a oportunidade de contracenar com dois grandes nomes do gênero, de quem é bastante fãs,  Jason Wallace, a Cinderela, uma estrela local,  e Matheus Ceará.

"Jason tem uma fama gigante, vou às peças dele desde quando era criança. O matheus tem uma pegada mais 'milenium' e de internet. Foi um casamento que deu muito certo ", conta Pedro, que, de forma bastante articulada, acrescenta:

"Claro que dá aquele nervoso, de bater o texto ali com os atores, próximo ao autor do trabalho. Nunca tinha feito isso. Mas o humor para mim não é uma coisa nova, já havia feito trabalhos com o Tom Cavalcante e Renato Aragão. Mesmo não sendo conhecido pelo grande público como um ator de humor, fico feliz que o humor tenha me notado".

Além do trabalho e dos estudos, Pedro também dedica atenção à namorada, Fernanda Lacerda, de 25 anos. Eles, aliás, tem passado a temporada de quarentena juntos, na casa dela e dos sogros. O jovem ator explica que a escolha foi feita por conta da idade avançada de seus pais - a mãe tem 69 anos, e o pai, 73. "Dificil porque a gente fica longe de quem a gente ama"

"Quando isso tudo começou, estava em época de prova na faculdade. Minha namorada mora mais perto da universidade e, então, eu fui ficando mais na casa dela, para circular menos e evitar de colocar os meus pais em risco. A situação ficou mais aguda, e até a minha mãe achou melhor que eu ficasse por aqui", explicou ele.

Pedro namora há dois anos e, apesar da seriedade do problema, usa o bom humor para resumir a situação: "já estou treinando para o casamento".