Ex-BBB Adriano Castro, que participou de ato golpista, reaparece em vídeo fora do país: 'Não vão me calar'

Participante da primeira edição do "Big Brother Brasil", o artista plástico Adriano Castro, que participou dos atos golpistas realizados por radicais bolsonaristas, no domingo, dia 8, em Brasília, reapareceu na última quarta-feira, 18, afirmando estar "em segurança" e fora do país.

"Estou fazendo esse vídeo para tranquilizar o coração de vocês, porque sei que vocês estão muito preocupados sobre o meu paredeiro. Vamos lá: não estou no Brasil, estou bem longe, estou em segurança. E agora que me sinto seguro, eu posso fazer esse vídeo, antes não dava", iniciou ele em um vídeo postado nas redes sociais.

Dona de um canal no Youtube onde incentivava os ataques golpistas, o ex-BBB ainda afirmou que não vai se calar:

"Saibam que eu estou bem. O canal não está com o vídeo, assim que o YouTube liberar, voltaremos com a nossas lives, sim. Se acharam que iam me calar, não conseguiram e não vou conseguir. A gente se vê em breve. Espalhem aí que estou bem. E assim que o Youtube liberar, a gente volta (assista ao vídeo abaixo)".

No domingo das ataques terroristas em Brasília, o ex-BBB registrou, por meio de um vídeo ao vivo no YouTube com mais de quatro horas de duração, o momento em que ele e outros vândalos invadem e depredam o Palácio do Planalto, o Congresso e o Supremo Tribunal Federal. A publicação foi apagada da plataforma no dia seguinte.

Apoiador de Jair Bolsonaro (PL), o ex-BBB se define, nas redes sociais, como "patriota" e "exterminador de mortadelas". Ele publica, por meio de seu canal no YouTube, vídeos incentivando atos antidemocráticos contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que venceu a eleição presidencial em outubro de 2022.

Baiano, o artista plástico esteve em acampamentos bolsonaristas em Salvador, onde ficou por mais de 20 dias nas ruas, após a eleição de Lula. "Mais um dia na batalha por um país livre e soberano", escreveu no Twitter durante o acampamento.

"Estamos fazendo história na porta do Congresso Nacional. Hoje, completam 70 dias que a galera cansou de ficar na porta do quartel e veio aqui no Congresso Nacional... Estamos aqui ao vivo mostrando tudo para vocês, direto de Brasília, a invasão... Invasão, não. A ocupação do Congresso Nacional pelo povo", ele falou, num trecho da transmissão realizada ontem, ao mostrar a invasão do Congresso, no vídeo que posteriormente foi retirado do ar.

Adriano, de 54 anos, foi considerado o vilão da primeira temporada do "BBB", que foi ao ar na TV Globo em 2002. À época, ele inventou o termo "paredão", em referência ao local onde regimes ditatoriais mandavam fuzilar seus inimigos, para batizar as eliminações no programa.