Ex-BBBs tentam vagas de vereadores em suas cidades, mas não conseguem se eleger; veja lista

·2 minuto de leitura

Eles tinham ideias na cabeça, vontade atuar no cenário político e até uma relativa fama oriunda de suas participações em diferentes edições do "Big Brother Brasil". Ter um rosto conhecido pelo público, em tese, poderia até ajudar aos concorrentes ao pleito a uma das cadeiras das câmaras de vereadores em seus municípios. Não foi o que ocorreu, porém, com os ex-BBBs que se candidataram nestas eleições. Mais do que isso: as performances dos postulantes ficaram aquém do esperado. Nenhum deles conseguiu, por exemplo, bater a marca de 500 votos. Há aqueles que sequer acumularam 50.

Para se ter uma ideia, dos oito ex-BBBs mapeados pelo EXTRA nessas eleições, o médico cirurgião Marcos Harter, do "BBB 17", foi o que melhor se saiu: conseguiu um total de 497 votos. Ele foi expulso na última semana do confinamento por conta de um inquérito aberto, à época, para apurar se houve agressão física e psicológica à participante Emilly. Marcos concorria a uma vaga na cidade de Sorriso, em Mato Grosso do Sul.

O lanterninha do grupo foi o agente de trânsito Daniel Fontes. Ele participou do "BBB 17", onde foi o nono eliminado da edição após receber 68.38% dos votos, num paredão contra Emilly Araújo. Tentou se eleger como vereador em Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo, e recebeu 36 votos.

O advogado Ilmar, décimo eliminado do "BBB10", chegou perto da marca dos 500 votos. Ilmar Mamão, como ficou conhecido quando participou do programa, concorria pelo município de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Marcelo Zagonel foi um dos recordistas em paredões. Foi eliminado em sua sétima berlinda, já na reta final do "BBB 14", com 55% dos votos. Concorreu a uma cadeira na Câmara de Vereadores em Curitiba, no Paraná, onde recebeu 321 votos.

Já Tereza Souza, do "BBB 19", foi votada por 42 pessoas na cidade de Arcoverde, em Pernambuco. À época de sua edição, a psicanalista e técnica de enfermagem deixou o programa numa eliminação atípica, quando os próprios participantes escolheram entre os menos preferidos do público qual iria deixar a casa.

Mara Telles, do "BBB 18", queria buscou a vaga no legislativo de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Na capital mineira, recebeu 399 votos. No "Big Brother, ela deixou a casa num paredão duplo contra a Bruxinha Ana Paula, com 55,45%.

No Sul do país, o catarinense Emanuel Milchevsk foi eliminado no quinto paredão do "BBB 9". Mais de dez anos depois, entrou na corrida para uma das vagas de vereador em São Bento do Sul, em Santa Catarina. Por lá, 133 pessoas votaram no ex-brother.

Em Rio Branco, no Acre, o biólogo Vanderson Brito não surpreendeu nas urnas: recebeu 113 votos. Ele participou do "BBB 19" e foi desclassificado da edição devido a acusações de agressão física e estupro, movidas por uma ex-namorada. As denúncias foram arquivadas por falta de provas.