Ex-Casa de Vidro, Manoel critica jogo de Gabriel no 'BBB' 23, avalia motivo de sua derrota e fala sobre erros de Giovanna: 'Recebeu a punição'

Poucas horas de exposição foram suficientes para balançar a vida de Manoel Vicente, participante da Casa de Vidro do "BBB" 23. Em entrevista ao site, o médico conta como sua rotina mudou nos últimos dias:

— Pensava que depois da Casa de Vidro não ia mudar muita coisa se eu não entrasse no programa. Porque foi muito rápido, não imaginei que ia ter essa repercussão. Mas mudou demais, tem bastante gente que reconhece na rua, que quer tirar foto, apareceu fã-clube... Conheci muita gente, fui a eventos diferentes e tenho recebido convites para publicidade. Não existe decepção quando a gente confia que as coisas acontecem da melhor forma. Fiquei muito feliz com a experiência. Saí de lá só agradecendo por toda oportunidade e pela experiência surreal.

Leia também: irmã de Key Alves conta qual foi reação dos pais ao saberem do OnlyFans

Entenda: Bruna Griphao perdeu mais de 5% de gordura em um mês para o "BBB" 23

Diferentemente das outras edições, desta vez a Casa de Vidro começou antes do início do programa. Manoel disputava duas vagas junto com outros três participantes. Os escolhidos pelo público foram Gabriel e Paula, enquanto ele e Giovanna Leão ficaram de fora. O psiquiatra conta o que pode tê-lo prejudicado na disputa:

— Não tínhamos equipe nem nada organizado nas redes sociais de forma profissional. Houve a presença dessas estruturas, desses grupos articulados. Acho que isso ajudou muito o Gabriel e influenciou bastante o resultado.

Acompanhando o desempenho do adversário, Manoel diz que não concorda com o estilo de jogo dele. O psiquiatra conta o que faria diferente caso tivesse entrado na casa:

— O que as pessoas poderiam esperar de mim é um jogador altamente competitivo, mas muito cuidadoso com algumas posturas de caráter. Eu faria um jogo de muito respeito pelas pessoas. O processo de falar mal pelas costas, de xingar quem não está ouvindo e criticar quem não pode se defender é algo que eu não faria. Faço um jogo que eu considero mais limpo e mais na cara das pessoas, sem jogar sujo. Acho que o grupo dele inteiro está fazendo isso, mas eu sei que às vezes ali dentro a pessoa perde a noção. Eles têm falado mal de muita gente pelas costas de um jeito que não é legal. Mas parecem ser pessoas muito bacanas, talvez eu até estivesse no mesmo grupo, mas não faria dessa forma.

Ele também fala sobre a proximidade com Giovanna. A empresária foi bastante criticada durante sua passagem pela Casa de Vidro após comentários racistas que fez nas redes virem à tona:

— O que eu não faço é confundir algo que a pessoa fez no passado e tomar isso como todo o caráter dela. Se a gente olhar de perto, todo mundo vai ter algo reprovável no passado ou até no presente. E ela recebeu a "punição" pelo que ela fez. Falou besteira no passado e saiu do reality. Acabou, agora é a vida real. Não estamos mais no jogo. Inclusive, em relação à situação toda com o Gabriel e o fato de eu não concordar com o jogo dele, estamos falando disso no programa. Não quer dizer que aqui fora eu não gostaria de interagir com ele. São situações completamente diferentes.