Ex-chefe da F1 é preso em SP por porte ilegal de arma, paga fiança e deixa o país

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.11.2017 - Retrato de Bernie Ecclestone, ex-executivo da Fórmula 1. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.11.2017 - Retrato de Bernie Ecclestone, ex-executivo da Fórmula 1. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

SÃO PAULO, S (FOLHAPRESS) - O ex-chefe da Fórmula 1 Bernard "Bernie" Ecclestone foi preso na noite desta quarta (25) por porte ilegal de arma de fogo no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

A pistola de calibre 32 foi detectada por funcionários do aeroporto pela máquina de raio-x. Ecclestone não tinha a documentação Durante o depoimento, a esposa de Ecclestone, a brasileira Fabiana Ecclestone, traduziu as respostas do marido, segundo o boletim de ocorrência.

O ex-chefe da F1 confirmou às autoridades da 4ª Deatur (Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista da Polícia Civil) ser dono da arma e não ter seus documentos, mas disse não saber como ela foi parar em sua bagagem.

Ecclestone relatou ter comprado a arma de um mecânico da F1 há cerca de cinco anos com o objetivo de mantê-la em uma propriedade rural no interior de São Paulo. A pistola, da marca LW Seecamp, estava sem carregador e sem munição.

Ecclestone foi liberado após pagar fiança de R$ 6.060 e responderá em liberdade.

O empresário deixou o país em um voo privado para a Suíça após ser liberado, segundo as autoridades.

O porte ilegal de arma é crime com pena de reclusão de até quatro anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos