Ex-coordenadora do PNI critica falas de Bolsonaro contra vacina: "Precisava de um direcionamento único"

·2 minuto de leitura
  • Ex-coordenadora do PNI, Francieli Fantinado, criticou falas de Bolsonaro contra a vacina

  • Segundo Francieli, o ideal seria que o governo federal tivesse uma orientação única ao falar dos imunizantes

  • Ex-servidora do Ministério da Saúde depõe à CPI da Covid nesta quinta-feira

A ex-coordenadora do Plano Nacional de Imunização, Francieli Fantinato, criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao criticar as vacinas contra a covid-19. Em depoimento à CPI da Covid, ela afirmou que o ideal seria que o governo federal tivesse uma postura única. 

"Vossa senhoria disse, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que as atitudes do presidente da República prejudicam a campanha de vacinação contra a covid-19. Em que fatos vossa senhoria embasou a sua afirmação?", questionou Renan Calheiros. 

Former employee of the Ministry of Health, Francieli Fantinato, walks before a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil July 8, 2021. REUTERS/Adriano Machado REFILE - CORRECTING NAME
Ex-coordenadora do PNI, Francieli Fantinado depõe à CPI da Covid nesta quinta-feira (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Leia também:

"É uma opinião pessoal, relator. Eu, enquanto coordenadora do Programa de Vacinação, eu preciso de apoio. De apoio que seja favorável à fala em relação à vacinação. Então, quando o líder da nação não fala favorável, a minha opinião pessoal é que isso pode trazer prejuízos", declarou. 

A servidora explicou que não tem dados para comprovar a hipótese, mas deu a opinião baseada na vivência enquanto coordenadora do PNI. "Se me pedir se eu tenho números disso, eu não tenho elementos, mas eu, enquanto coordenadora, precisava que a gente tivesse um direcionamento único."

Francieli pediu exoneração no último dia 30 de junho. Na CPI, ela alegou motivos pessoais para a saída do Ministério da Saúde. 

Críticas de Bolsonaro 

O presidente Jair Bolsonaro já criticou vacinas em diversas ocasiões. O principal alvo sempre foi a CoronaVac, chamada por ele de "vacina chinesa do João Doria". Em outra ocasião, Bolsonaro também falou do imunizante da Pfizer e disse que se a pessoa de vacinar e virar "jacaré, a culpa é de você"

Jair Bolsonaro tem 66 anos, idade já contemplada na vacinação no Distrito Federal, onde vive, mas ainda não se vacinou. Outros membros do governo, como o vice Hamilton Mourão, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, já foram imunizados. 

O presidente da República também se posicionou contra a obrigatoriedade da vacina contra a covid-19. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos