Ex de Johnny Depp diz que o ator lhe ofereceu droga no primeiro sexo

Johnny Depp e Ellen Barkin
Johnny Depp e Ellen Barkin. Foto: Barry King/WireImage/Getty Images

Resumo da notícia:

  • Atriz que se relacionou com Johnny Depp recebeu droga na primeira vez em que transaram

  • Ellen Barkin teve seu depoimento na ação do ator contra Amber Heard divulgado

  • Ela ainda descreveu o artista como "um bêbado" que vivia em "um mundo de vilência"

Conhecida por estrelar filmes como "Treze Homens e um Novo Segredo" e "O Homem Toronto", Ellen Barkin teve seu depoimento na ação de Johnny Depp contra Amber Heard divulgado na mídia. De acordo com o Deadline, a ex-namorada do astro de Hollywood afirmou que o ator, rodeado por um "mundo de violência", lhe ofereceu droga na primeira vez em que transaram.

"Ar de violência em torno dele"

Em testemunho, a atriz disse que viveu um relacionamento sexual com Depp na década de 1990 e o definiu como "incrivelmente charmoso", mas refletiu sobre as "maioria do agressores" ser assim. Barkin contou que o primeiro sexo com o artista foi marcado por pílulas da droga Quaalude, que causa efeitos alucinógenos.

Aos 68 anos, Barkin ainda descreveu o ex-namorado como "um bêbado" e declarou que ele menosprezava as pessoas que ele julgava como abaixo dele. Um exemplo seria ter chamado um assistente de "porco".

A atriz relembrou que o namoro teria acabado no dia em que Johnny Depp jogou uma garrafa de vinho nela em um hotel em Las Vegas. No entanto, Ellen Barkin disse que "não ficou surpresa" ao afirmar que "sempre havia um ar de violência em torno dele". "Ele é escandaloso, ele é verbalmente abusivo. E essas coisas que você pode ver", afirmou ela.

Barkin também disse que viu Depp usando cocaína, maconha e drogas alucinógenas ao dizer que ele estava “viajando”. "Eu não poderia nem te dizer [quantas vezes]. Ele estava sempre bebendo ou fumando um baseado", completou.

Entenda o polêmico caso de Johnny Depp e Amber Heard

Johnny Depp processou Amber Heard por difamação em um processo de US$ 50 milhões. A ação foi motivada por um artigo que ela escreveu para o "The Washington Post" em 2018, no qual se descreveu como uma "figura pública que representa abuso doméstico".

Embora Depp não tenha sido citado no artigo, o astro afirmou que isso lhe custou papéis lucrativos no cinema. Heard, então, contra-processou o ex-marido, com um pedido de US$ 100 milhões por causa das declarações que o advogado dele fez sobre suas alegações de abuso.

O casal se conheceu em 2011 enquanto filmava "Diário de um Jornalista Bêbado", e se casou em 2015. O divórcio foi finalizado cerca de dois anos depois.

Veredito final

Em julgamento no Tribunal do Condado de Fairfax, no Estado norte-americano da Virgínia, o júri considerou que Amber Heard difamou o ex-marido Johnny Depp em texto opinativo, publicado por ela em dezembro de 2018, no qual a atriz fez uma declaração sobre abusos domésticos.

Depois de vencer a batalha judicial, Johnny Depp receberá da ex-companheira mais de 10 milhões de dólares - R$ 48 milhões na cotação atual. Por sua vez, o astro também indenizará a famosa em 2 milhões de dólares - quase R$ 10 milhões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos