Ex-deputado petista não revelou esquema de fraude nas eleições

Mesárias selam urnas eletrônicas em Manaus, em 3 de outubro de 2018 (Foto: Reuters / Bruno Kelly)
Mesárias selam urnas eletrônicas em Manaus, em 3 de outubro de 2018 (Foto: Reuters / Bruno Kelly)
  • Um vídeo de um ex-deputado federal do PT Wadih Damous circula como se ele tivesse revelado um esquema de fraude às eleições

  • No trecho da gravação, Damous aparece afirmando que quem decide as eleições é o poder judiciário

  • A informação, porém, foi tirada de contexto. No registro original, o ex-deputado falava sobre a Lei da Ficha Limpa

Um vídeo do ex-deputado do PT no Rio de Janeiro Wadih Damous circula nas redes sociais com centenas de visualizações junto a alegações de que o petista teria "entregado" um suposto esquema de fraude às eleições articulado pelo poder judiciário.

No trecho do vídeo, Damous – que atualmente é pré-candidato à Câmara – afirma que "o povo não sabe escolher, quem escolhe é o Poder Judiciário. Claro. Que o povo é burro, o povo só escolhe corrupto, o povo só escolhe bandido". O recorte, contudo, foi retirado de contexto. Na fala original, o ex-deputado criticou a Lei da Ficha Limpa.

Captura de tela de uma publicação em que se afirma que um ex-deputado do PT revelou um esquema de fraude às eleições por parte do Poder Judiciário (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação em que se afirma que um ex-deputado do PT revelou um esquema de fraude às eleições por parte do Poder Judiciário (Foto: Facebook / Reprodução)

Uma busca no Google pelas palavras chave "Wadih Damous o povo não sabe escolher, quem escolhe é o Poder Judiciário" direcionou a publicações de 2018, quando Damous ainda era deputado.

O Antagonista e a Jovem Pan noticiaram a declaração do ex-deputado, trazendo um trecho mais completo do que o mostrado no vídeo viralizado:

Naquela ocasião, Wadih Damous se referia à Lei da Ficha Limpa: "O PT embarcou nessa onda moralista desde lá de trás. O que que é a Lei da Ficha Limpa? A Lei da Ficha Limpa significa dizer o seguinte: o povo não sabe escolher, quem escolhe é o Poder Judiciário. Claro. Que o povo é burro, o povo só escolhe corrupto, o povo só escolhe bandido. E aí o pessoal fica zangado".

Em nenhum trecho do vídeo ele tratou de um suposto esquema de fraude às urnas nem às eleições.

Conteúdo semelhante foi analisado pela Agência Lupa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos