Ex-deputado ucraniano que passou para o lado russo morre em atentado, diz Moscou

Um ex-deputado ucraniano, Alexey Kovalev, anteriormente ligado ao grupo parlamentar do presidente Volodimir Zelensky, mas que passou para o lado das forças de ocupação russas na província de Kherson, foi assassinado a tiros, informaram investigadores russos nesta segunda-feira (29).

"O vice-chefe da administração militar e civil da província de Kherson, encarregado de questões agrícolas, Alexey Kovalev, morreu após ser ferido por disparos", anunciou o Comitê de Investigação da Rússia em sua conta no aplicativo Telegram.

"O ataque foi cometido em sua residência em 28 de agosto. Uma jovem que vivia com o falecido também foi vítima dos malfeitores", acrescentou o Comitê, que se encarrega dos assuntos criminais na Rússia, sem oferecer mais detalhes.

Nos últimos meses, diversos funcionários nomeados pelos russos nos territórios ucranianos conquistados por Moscou foram feridos ou morreram em atentados.

Alexey Kovalev, de 33 anos, foi eleito deputado pela província de Kherson em 2019 e fazia parte do grupo que apoiava o presidente Volodimir Zelensky no Parlamento ucraniano.

Contudo, após a ofensiva lançada pelo Kremlin no fim de fevereiro e a conquista de Kherson, Kovalev passou a integrar a administração de ocupação. No fim de junho, ele tinha sido alvo de outra tentativa de assassinato, mas sobreviveu.

A maior parte da província de Kherson e uma parte da de Zaporizhzhia foram tomadas pelas forças do Kremlin, que tenta implantar uma política de russificação nesses locais, visando uma eventual anexação.

Moscou introduziu o rublo como moeda corrente na região e incentiva seus moradores a solicitarem passaportes russos.

bur/mr/jvb/mb/rpr/mvv