Ex-diretor do Hospital Pedro II é suspeito de feminicídio contra a ex-mulher por não aceitar fim da relação

Extra
·1 minuto de leitura
O médico Antônio Carlos da Silva Pires, de 65 anos, é suspeito de matar a ex-mulher, a psicóloga Rosilene Gomes Machado
O médico Antônio Carlos da Silva Pires, de 65 anos, é suspeito de matar a ex-mulher, a psicóloga Rosilene Gomes Machado

O ex-diretor do Hospital Pedro II Antônio Carlos da Silva Pires, de 65 anos, é suspeito de matar a ex-mulher, a psicóloga Rosilene Gomes Machado, de 61 anos, na tarde de quinta-feira, dia 29, dentro de um carro estacionado em um shopping no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Após atirar contra a ex-esposa, ele tirou a própria vida. O casal teve uma união de 30 anos, mas separam há apenas dois meses, após ela pedir o divórcio depois de descobrir uma traição.

Conforme o "Bom Dia Rio", da TV Globo, o médico estava inconformado com a separação e procurou Rose para tentar uma reconciliação. Testemunhas disseram que o casal discutiu no estacionamento, estabelecimento localizado na Estrada da Cachamorra, e que depois tiros foram ouvidos.

72 tiros: 'Foi uma coisa desumana, cruel', diz pai de João Pedro, que acompanha reconstituição da morte do adolescente

De acordo com a Polícia Militar, policiais do 40º Batalhão (Campo Grande) foram até o local para verificar uma ocorrência de disparos de arma de fogo e encontraram um homem e uma mulher mortos dentro do veículo. A área foi isolada e a perícia foi acionada.

Grávida: Estado de saúde de jovem baleada em ação policial na Maré é muito grave

Procurada, a Polícia Civil informou que ainda está verificando as informações da ocorrência.