Ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima morre aos 76 anos em Brasília

MÔNICA BERGAMO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima morreu aos 76 anos neste domingo (2) em Brasília. A mineira faleceu em sua casa após lutar por um ano contra um câncer no útero.

Lúcia era mulher do ex-embaixador Paulo Tarso Flecha de Lima. Além do marido, ela deixa quatro filhos: Isabel, João Pedro, Beatriz e Luiz Antônio. Paulo, o quinto filho, já morreu.

Com fama de fina e elegante, Lúcia foi por muitos anos celebrada como a mais ativa embaixatriz da história recente do Brasil. Em 2003, foi secretária de Turismo do Distrito Federal.

Por onde passou, cultivou amizades, como o casal Bill e Hillary Clinton, e a princesa Diana, de quem foi confidente.

O corpo da ex-embaixatriz será cremado a seu pedido. O funeral será íntimo e, desde cedo, a família está recebendo mensagens e flores de representantes do corpo diplomático em Brasília.

LÚCIA E LADY DI

Quando Diana morreu, em 1997, Lúcia ficou muito abalada e afirmou que a princesa era considerada parte da família. "Paulo Tarso, meus filhos e eu estamos chocados e inconsoláveis com a trágica morte da princesa Diana. A princesa nos honrou com sua amizade e carinho e foi, ao longo desses anos, uma pessoa maravilhosa e solidária", afirmou em nota à época.

A amizade entre elas começou em 1991, quando Diana visitou o Brasil. Lúcia a acompanhou durante um voo entre Brasília e Rio, que teve forte turbulência. A segurança com que Lúcia enfrentou a situação fez com que a princesa ficasse calma e impressionada.

Com a nomeação no início da década de 1990 de Paulo Tarso para ser embaixador do Brasil junto à corte de St. James, a relação das amigas se fortaleceu nos anos seguintes.