Ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima morre em Brasília aos 76 anos

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

 

Ex-embaixatriz Lúcia Flecha de LimaArquivo/Agência Brasil

A ex-embaixatriz Lúcia Flecha de Lima morreu hoje (2) em Brasília, aos 76 anos, vítima de um câncer. Ela era casada com o diplomata aposentado Paulo Tarso Flecha de Lima, ex-embaixador brasileiro em Washington, Roma e Londres e ex-secretário geral do Ministério das Relações Exteriores.

O presidente Michel Temer lamentou a morte em sua conta na rede social Twitter.

“Recebi com grande pesar notícia do falecimento da embaixatriz Lúcia Flecha de Lima. Meus sentimentos ao embaixador Paulo de Tarso e a sua família neste momento triste”, disse Temer.

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, também lamentou a morte da ex-embaixatriz, que já foi secretária de Turismo e dirigente da Casa do Candango.

“A cidade lamenta a morte da ex-embaixatriz Lucia Flecha de Lima, que prestou muitos serviços a Brasília e ao país em sua função pública de embaixatriz do Brasil nas principais capitais do mundo”, afirmou o governador.

 Ministro

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, também se solidarizou com Paulo de Tarso, seus filhos e família.

"Dona Lúcia, como era conhecida por todos, teve trajetória ímpar, como, ao lado de seu marido, no episódio da libertação dos reféns brasileiros de Saddam Hussein. Deixou sua marca de eficiência também nesta cidade, como secretária de Turismo do Distrito Federal e presidente da entidade beneficente Casa do Candango, além de seu trabalho na Comissão de Relações Exteriores do Senado", informou o ministro, por meio de nota.

* A matéria foi alterada às 13h37 para inclusão da nota divulgada pelo ministro Aloysio Nunes Ferreira.