Ex-Flamengo Jorge Jesus diz ter ‘certeza’ que desempenho irregular do Benfica foi por conta da Covid-19

·1 minuto de leitura

Atual terceiro colocado da Primeira Liga e eliminado no começo da Champions League, o Benfica não teve a melhor das temporadas, a primeira com Jorge Jesus à frente do time, depois de ter saído do Flamengo para assumir o clube português. Questionado em uma coletiva de imprensa sobre o motivo do desempenho irregular, ele foi categórico ao associar com a pandemia da Covid-19.

— Tenho certeza (que foi culpa da Covid-19). Estávamos brigando pelo título, mas falamos de ‘se não tivesse acontecido’ e no futebol não há muitos ‘se’ — disse Jorge.

— É verdade que isto não é como começa, é como acaba, mas o Sporting tem uma vantagem pontual e o outro resultado que tivemos em casa tirou-nos um pouco a esperança de chegar o mais perto possível do primeiro lugar. Agora, não tenho dúvidas nenhumas sobre o motivo pelo qual o Benfica perdeu estes pontos todos — declarou o técnico.

Até então, o Benfica acumula 60 pontos; o Sporting lidera a tabela portuguesa com 70, algo que não ocorria há 19 anos. O marco fez com que os dirigentes colocassem mais pressão em Jesus, que, por sua vez, passou grande parte da temporada respondendo à imprensa nacional que só sairia do clube se fosse demitido. Caso contrário, ficaria.

— Não vou sair do clube. Não me sinto responsável (pelo desempenho). Nem eu, nem os jogadores, nem o presidente, nem a estrutura. Fomos apanhados. Só eles (jogadores) sabem o que passaram. Uma coisa é ter covid-19 e estar em casa de “home office”, outra coisa é ter covid-19 e ir correr — disse Mister, durante uma entrevista em fevereiro.