Ex-funcionário que fez síndica refém no Recreio diz que foi cobrar R$ 30 mil de suposto prejuízo por rescisão de contrato

·1 minuto de leitura

O homem que fez a síndica de um condomínio refém no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, disse em depoimento à polícia que foi ao residencial para cobrar da vítima as verbas trabalhistas às quais achava que tinha direito. Emanuel Cândido da Silva manteve a mulher sob seu poder por alguns minutos até ser contido por dois homens — um segurança e um morador.

Emanuel relatou em depoimento que trabalhou no condomínio por cerca de oito meses. Recentemente, recebeu uma proposta de emprego melhor e pediu demissão. O homem alega que assinou a rescisão do contrato sem ler e posteriormente soube que havia constado que ele tinha sido demitido por justa causa, deixando de receber verbas trabalhistas às quais acreditava ter direito.

O ex-funcionário afirmou ter ficado indignado e por isso decidiu procurar a síndica. Ele relatou que foi ao condomínio para cobrar que a ex-patroa pagasse o prejuízo que ele alega ter sofrido, valor em torno de R$ 30 mil.

NOVAS ACUSAÇÕES:

Emanuel disse ainda que, devido às circunstâncias, não falou para a síndica o motivo pelo qual tinha ido ao condomínio. Ele usou a réplica caseira de uma arma de fogo para ameaçar a vítima, mas acabou contido por dois homens. A Polícia Militar foi acionada e ele foi preso em flagrante. Na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Emanuel foi autuado em flagrante por cárcere privado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos