Ex-gerente de campanha de Trump está próximo de acordo com procurador especial, diz fonte

WASHINGTON (Reuters) - O ex-gerente de campanha do presidente Donald Trump, Paul Manafort, está perto de chegar a um acordo com o procurador especial Robert Mueller, mas um acordo ainda não foi concluído, disse uma fonte familiarizada com o assunto nesta quinta-feira.

"Está próximo, mas ainda não está feito", afirmou a fonte.

Mais cedo, a ABC News, citando três fontes anônimas a par das discussões, informou que Manafort havia concordado provisoriamente com um acordo judicial e esperava-se que fosse anunciado em uma audiência na sexta-feira em Washington.

A ABC News disse que ainda não está claro se Manafort também concordou em cooperar com os promotores.

Está marcada para segunda-feira a seleção do júri no segundo julgamento de Manafort no tribunal federal em Washington sob acusações de lavagem de dinheiro, fraude, falha em registrar-se como agente estrangeiro e violação de testemunhas.

Manafort foi condenado no mês passado na Virgínia, por oito acusações de fraude bancária e fiscal e por não divulgar contas bancárias no exterior. Os processos surgiram da investigação de Mueller sobre o papel da Rússia nas eleições de 2016 e se a campanha de Trump conspirou com Moscou para ajudá-lo a vencer. Trump nega conluio com os russos, que rejeitam qualquer interferência.

(Reportagem de Sarah N. Lynch, Karen Freifeld, Nathan Layne e Eric Beech)