Ex-governador de Nova York, Andrew Cuomo perde o Emmy após escândalo sexual

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Andrew Cuomo deixou a residência oficial de Nova York na segunda-feira, após renunciar em meio a acusações de assédio sexual
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Andrew Cuomo, que renunciou ao cargo de governador de Nova York em meio a acusações de assédio sexual, foi destituído nesta terça-feira (24) do prêmio Emmy que recebeu por seus boletins diários sobre a pandemia.

A outrora figura importante do Partido Democrata ganhou o prêmio em reconhecimento à sua estratégia de comunicação para informar os nova-iorquinos no início da pandemia de covid-19 no começo do ano passado.

Suas aparições midiáticas, que na época contrastavam com as mensagens incoerentes do então presidente Donald Trump, que geravam confusão, lhe renderam um Emmy Internacional.

Mas nesta terça, um dia depois de Cuomo deixar a residência oficial, a Academia informou que lhe retirava o prêmio.

"A Academia Internacional anunciou hoje que, em vista do relatório da procuradora-geral de Nova York, e a posterior renúncia de Andrew Cuomo como governador, rescindirá seu prêmio especial Emmy Internacional 2020", informou a organização em um comunicado.

"Seu nome e qualquer referência a ter recebido o prêmio serão eliminados dos materiais da Academia Internacional daqui para frente", acrescentou o texto.

A atriz e ex-candidata ao governo de Nova York, Cynthia Nixon, conhecida por interpretar Miranda na série "Sex and the City", ironizou nas redes sociais. "A diferença entre Andrew Cuomo e eu? Nenhum de nós é governador, mas eu ainda tenho meu(s) Emmy(s)", tuitou.

O Emmy Internacional agraciou em outras ocasiões personalidades como Oprah Winfrey, Stephen Spielberg e Julian Fellowes, criador da série "Downton Abbey".

A forma como Cuomo abordou a pandemia deu espaço a boatos sobre uma possível corrida presidencial e deu espaço a uma legião de fãs, alguns chegando inclusive a se autodenominar "Cuomossexuais".

Mas sua estrela começou a se apagar quando se viu acusado de encobrir a verdadeira magnitude da taxa de mortalidade de covid-19 em lares de para idosos.

Depois, várias mulheres afirmaram este ano que Cuomo, de 63 anos, teria se comportado de forma inadequada com elas.

As acusações abriram a via para um relatório explosivo divulgado este mês e assinado pela procuradora-geral Letitia James, segundo o qual Cuomo assediou sexualmente 11 mulheres.

O político rejeitou as acusações e inicialmente recusou os pedidos para renunciar, inclusive o feito pelo presidente Joe Biden.

Em mensagem gravada que divulgou na segunda-feira, seu último dia no cargo, Cuomo mostrou-se desafiador: "Houve um efeito manada político e midiático. Mas a verdade prevalecerá na hora certa. Disto tenho certeza", disse.

hg/pr/gm/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos