Ex-guarda civil e família são mortos a tiros na Grande São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um advogado que já foi corregedor da Guarda Civil Municipal de Carapicuíba, na Grande São Paulo, foi encontrado morto com sua mãe, sua companheira e seu padrasto, na tarde de sábado (3), em uma estrada rural de Pirapora do Bom Jesus, no limite com Santana de Parnaíba.

Segundo a polícia, os quatro corpos tinham ferimentos provocados por arma de fogo e estavam perto ao carro da vítima, um Chevrolet Prisma, que estava destrancado.

As duas mulheres tinham 64 e 31 anos. O outro homem encontrado morto, 45.

De acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública), a Polícia Militar chegou ao local do crime, na estrada Francisco Misse, por volta das 16h.

No local, foram apreendidas munições, uma faca e quatro celulares. "Foram solicitados exames junto ao Instituto de Criminalística e ao IML [Instituto Médico Legal]" diz a secretaria, em nota.

Paulo Corrêa de Souza Junior, 40, se afastou da Guarda Civil de Carapicuíba em janeiro de 2021, segundo a prefeitura, quando teria passado a apenas exercer a função de advogado.

Em 4 abril de 2020, o GCM chegou a ser preso por suspeita de tentativa homicídio contra três jovens em Santana de Parnaíba. Após uma briga, o então guarda teria atirado contra o trio, segundo a acusação. Alguns dias depois, a Justiça permitiu que Corrêa respondesse ao caso em liberdade. A polícia não informou se o crime deste sábado tem relação com a tentativa de assassinato.

O caso foi registrado como homicídio na Delegacia de Santana de Parnaíba e é investigado pela Delegacia de Pirapora do Bom Jesus. A polícia não disse se há suspeitos do crime.

Em nota, a Prefeitura de Carapicuíba disse que vai auxiliar a polícia nas investigações.