Ex-guarda nazista de 101 anos é condenado à prisão na Alemanha

O ex-guarda nazista Josef Schuetz é acusado de ser cúmplice de execuções no campo de Sachsenhausen. (Foto: ADAM BERRY/AFP via Getty Images)
O ex-guarda nazista Josef Schuetz é acusado de ser cúmplice de execuções no campo de Sachsenhausen. (Foto: ADAM BERRY/AFP via Getty Images)
  • Ele foi condenado a 5 anos de reclusão

  • Josef Schuetz é o nazista mais velho condenado

  • Ele teria envolvimento em mais de 3.500 assassinatos

Um ex-guarda de um campo de concentração nazista foi condenado a cinco anos de prisão nesta terça-feira (28), por um tribunal alemão. Josef Schuetz, de 101 anos, é acusado de ser cúmplice de assassinatos e tentativas de assassinatos. Ele é a pessoa mais velha julgada por crimes nazistas.

O homem é acusado de estar envolvido em pelo menos 3.518 assassinatos de prisioneiros do campo de Sachsenhausen entre os anos de 1942 e 1945. O tribunal entendeu que, no período, Schuetz atuou como guarda do campo e foi membro da Schutzstaffel (SS), uma organização paramilitar nazista.

Ainda segundo os promotores, enquanto guarda, o condenado atuou “conscientemente e voluntariamente” na prática de crimes. O mesmo foi entendido pelo juiz Udo Lechtermann, que disse que o réu “apoiou voluntariamente o extermínio em massa”.

A falta de testemunhas vivas impediu de constatar se Schuetz executou prisioneiros. No entanto, foi possível acusá-lo de participar na “execução por fuzilamento de prisioneiros de guerra soviéticos em 1942” e o uso do “gás venenoso Zyklon B” nas câmaras de gás.

Ele também está sendo julgado pelo tribunal regional de Neuruppin desde outubro do ano passado, na cidade alemã de Brandemburgo, onde vive o réu.

O acusado se declarou inocente e negou ter sido guarda do campo.

O campo de Sachsenhausen

O campo de concentração Sachsenhausen teve 200 mil prisioneiros, entre eles judeus, que formavam a maioria, membros da comunidade roma, opositores do regime nazista e gays. O campo existiu entre os anos de 1936 e 1945.

O campo ficava em um distrito de uma pequena cidade chamada Oranienburg, próxima a Berlim. Sachsenhausen foi modelo para outras prisões nazistas, além de servir como local de treinamento para a organização paramilitar SS.

Dezenas de milhares de pessoas morreram no campo, seja em consequência de trabalhos forçados, seja pela realização de experimentos médicos antiéticos, além de fome, doenças e execuções.

O campo foi libertado por tropas soviéticas em 1945.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos