'Ex-guerrilheiro da esquerda', diz Bolsonaro sobre vitória de Petro na Colômbia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro (Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanchez)
Jair Bolsonaro (Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanchez)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou nesta segunda-feira (20) a vitória de Gustavo Petro na Colômbia e classificou o político como um “ex-guerrilheiro de esquerda”. A declaração aconteceu em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

“É um ex-guerrilheiro do MIR, é o movimento de esquerda revolucionária”, disse o presidente. Porém, Pedro integrou a guerrilha M-19. Não houve manifestação oficial do governo brasileiro sobre as eleições no país vizinho.

Mais cedo, o vice-presidente Hamilton Mourão e outros pré-candidatos cumprimentaram o ex-guerrilheiro e economista pela vitória.

"Sorte ao Gustavo Petro, porque administrar um país na situação que o mundo está enfrentando não é simples. Nós temos interesses comuns com os colombianos, principalmente na questão da Amazônia, estamos aí dentro da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica. E a relação é de Estado para Estado independente do governo de turno”, falou Mourão.

Petro é tido como primeiro presidente de esquerda do país. Após um bom desempenho no primeiro turno, venceu o segundo turno neste domingo (19) com uma margem apertada contra o candidato de direita Rodolfo Hernández. O Pacto Histórico, aliança de esquerda para as eleições, teve 50,48% dos votos válidos. Junto a Petro, vem a vice-presidente Francia Márquez, líder popular e primeira mulher negra a ocupar a posição.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou que a vitória de Petro é mais uma entre as “forças progressistas” na região. "Felicito calorosamente os companheiros @petrogustavo @FranciaMarquezM e todo o povo colombiano pela importante vitória nas eleições deste domingo. Desejo sucesso a Petro em seu governo. A sua vitória fortalece a democracia e as forças progressistas na América Latina".

Já o pré-candidato pelo PDT, Ciro Gomes, comemorou a derrota do candidato de direita. "Parabéns aos colombianos e ao presidente eleito Gustavo Petro. É sempre motivo de alegria quando um dinossauro de direita some do mapa. Mas para a esquerda, não basta vencer. É preciso governar bem. Só assim os monstros não voltam".

Por fim, a pré-candidata Sofia Manzano (PCB) destacou a ruptura do Pacto Histórico com a série de governos de direita no país. "Saúdo a vitória da Frente Progressista da Colômbia com a eleição de Gustavo Petro à Presidência. Espero que esta frente represente avanços populares que supere a destruição de décadas de governos neoliberais e subservientes ao Imperialismo estadunidense. Avança classe trabalhadora".

Apesar de não tem parabenizado o novo presidente da Colômbia pela vitória, o presidente Bolsonaro enviou uma mensagem comentando o resultado o pleito. Segundo informações da coluna da jornalista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, Bolsonaro enviou uma mensagem para uma lista de transmissão no Whatsapp.

O presidente compartilhou o link de uma matéria da BBC News Brasil e escreveu: “Cuba... Venezuela... Argentina... Chile... Colômbia... Brasil?”. Ele se referia aos países da América Latina que tem governos de esquerda e, por fim, questionou se o Brasil seria o próximo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos