Ex-juiz paraguaio que matou brasileiro ao reagir a atentando em 2018 é executado a tiros

·1 min de leitura
Galeano não resistiu aos tiros - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Galeano não resistiu aos tiros - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Ex-juiz foi assassinado dentro do próprio escritório no Paraguai

  • Ele recebeu três tiros, sendo alvejado no peito e na cabeça

  • Em 2018, já havia sido alvo de um atentado, mas reagiu e matou o criminoso

O paraguaio Pedro David Galeano foi assassinado a tiros dentro do próprio escritório na última quarta-feira (17). O ex-juiz de 36 anos já havia sido alvo de um atentado em 2018, quando matou um brasileiro.

O G1 divulgou as informações, após contato com uma fonte da Segurança Pública de Ponta Porã, Mato Grosso do Sul.

A polícia paraguaia explicou que o ex-juiz foi assassinado dentro do próprio escritório, em Coronel Oviedo. Duas pessoas invadiram o local e dispararam três vezes, acertando a cabeça e o peito da vítima.

Os criminosos chegaram de moto ao local. Depois, abandonaram os veículos e fugiram de bicicleta. Eles continuam sendo procurados pela polícia.

Atentado há três anos

Em 14 de julho de 2018, Galeano já havia sido alvo de um atentado em frente à própria casa. Na ocasião, porém, o juiz reagiu e acertou um tiro no criminoso, um brasileiro, que morreu no local.

Agora, porém, Galeano tornou-se mais uma vítima do momento violento que vive o Paraguai. Segundo o UOL, este foi o quinto assassinato de uma autoridade nos últimos três meses no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos