Ex-lutador é preso suspeito de matar a esposa e transportar o corpo em carrinho de compras

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um ex-lutador e dono de uma academia foi preso nesta quarta-feira (9) suspeito de feminicídio contra a esposa, a professora Ellida Tuane Ferreira da Silva Santos, 26. Ele teria usado um carrinho de compras para remover o corpo da vítima de dentro do apartamento em que viviam, na Vila Matilde, zona leste de São Paulo.

De acordo com o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), Luis Paulo Lima dos Santos, 44, confessou o crime e alegou que foi motivado por ciúme. O suspeito ainda não tem advogado.

Segundo as investigações, imagens de câmeras de segurança mostram a mulher chegando sozinha ao apartamento onde vivia com o marido e o filho de seis meses, na noite de sexta-feira (4).

No dia seguinte, por volta das 21h, o marido aparece no saguão, pega um carrinho de compras vazio e o leva ao apartamento. Minutos depois, Silva entra no elevador com o carrinho coberto por lençóis.

A ação foi registrada por câmeras e, de acordo com o DHPP, o corpo da vítima estava dentro do carrinho, sob os tecidos. O suspeito então vai até o carro, tira do carrinho o que seria o corpo e o coloca dentro do veículo.

Vizinhos disseram aos investigadores que ouviram barulhos de tiros na noite de sexta, mas ninguém acionou a polícia.

Somente no domingo (6) o ex-lutador sai do prédio com o carro onde estaria o corpo da professora, com quem estava casado havia um ano.

"Durante as investigações, os agentes apuraram o comportamento suspeito do marido, além de obter as imagens de segurança, onde o criminoso apareceu retirando o corpo coberto pelos lençóis. O crime aconteceu enquanto o filho do casal, de apenas seis meses, estava em casa", afirma o DHPP.

Silva voltou ao apartamento quatro horas depois, com o filho do casal. O corpo da professora foi encontrado no domingo em um córrego, em Itaquera, também na zona leste da capital.

No domingo, pouco antes de o corpo da vítima ser encontrado pela polícia, o suspeito registrou um boletim de ocorrência relatando o desaparecimento da esposa.

A Justiça decretou a prisão temporária do suspeito, "que se apresentou ao DHPP, onde confessou o crime motivado por ciúmes e passou pelos trâmites de polícia judiciária. Após, foi conduzido à unidade prisional e ficará à disposição do Poder Judiciário", diz o órgão.

O DHPP confirmou que o corpo tinha marcas de tiro. A arma usada no crime ainda não foi localizada.