Ex-médico da Prevent será questionado na CPI sobre suspeita de que trabalhou quando estava com Covid

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  15-07-2021, 12h00: CPI DA COVID. O senador Renan Calheiros (FOTO) é o relator da CPI. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER) ORG XMIT: AGEN2107151242166881 ORG XMIT: AGEN2110061632125968
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 15-07-2021, 12h00: CPI DA COVID. O senador Renan Calheiros (FOTO) é o relator da CPI. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER) ORG XMIT: AGEN2107151242166881 ORG XMIT: AGEN2110061632125968

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O médico Walter Correa de Souza Neto será questionado na CPI da Covid sobre a informação de que compareceu ao trabalho, na Prevent Senior, mesmo com o diagnóstico positivo para a doença.

Questionada, a defesa do profissional não esclarece se ele foi ou não trabalhar sabendo que estava infectado pelo novo coronavírus.

"O Dr. Walter prestará todos os esclarecimentos necessários dentro do contexto da pergunta", disse a advogada Bruna Morato, que representa os médicos, em mensagem enviada por WhatsApp.

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) confirmou à coluna que recebeu a informação, não confirmada, de que Walter foi trabalhar infectado. E afirmou que fará a pergunta ao médico, para que ele esclareça se isso de fato ocorreu.

O médico pediu, e obteve, um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) que garante a ele o direito de ficar em silêncio para não se autoincriminar no depoimento à CPI.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos