Ex-médico diz que Maradona já tentou suicídio e insinua que craque pode ter parado de tomar medicação

·1 minuto de leitura

Médico de Maradona entre os anos 1977 e 2007, Alfredo Cahe tem dado entrevistas a veículos de mídia argentinos nos últimos dias, comparando a morte de Diego a um suicídio. Em entrevista a uma rádio do país, no domingo, foi mais longe: revelou que o jogador, morto no dia 25 de novembro, já teria tentando tirar sua vida anos antes, em Cuba, e voltou a levantar dúvidas sobre a morte do jogador.

— Não me parece um simples ataque cardíaco — disse Cahe, insinuando que o ídolo argentino pode ter parado de comer e tomar suas medicações em meio a um quadro depressivo, pouco antes de sua morte:

— Diego estava cansado. Todos esses eventos foram consequência de um suicídio. Para mim, houve negligência, falta de cuidado e inexperiência.

Segundo Cahe, Maradona já teria atentado contra sua própria vida no passado, no período em que esteve em Cuba. O médico revelou uma conversa que teria tido com o craque, perguntando se era seu desejo cometer suicídio.

— Talvez um dia, quem sabe — teria dito o jogador.