Ex-marido nega acusação de Karina Bacchi sobre guarda de filho

*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 12.06.17 21h30 Karina Bacchi. (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 12.06.17 21h30 Karina Bacchi. (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-jogador de futebol Amaury Nunes, 39, respondeu nesta terça-feira (9) às acusações da ex-mulher, a atriz e apresentadora Karina Bacchi, 45. Ela o chamou de mentiroso e expôs uma disputa judicial pela guarda do filho Enrico, 5, após ele mandar mensagem de aniversário para a criança pelas redes sociais.

Nunes usou as redes sociais para agradecer o apoio recebido nas redes sociais e afirmou que não vê o filho desde o dia 17 de abril e nem no aniversário da criança. Ele disse que as acusações ou insinuações feitas contra ele devem ser esclarecidas por quem fez.

"Eu jamais teria feito qualquer tipo de acusação desse jeito principalmente por respeito ao nosso filho, a pessoa que é mãe do meu filho e pelos cinco anos que vivemos, os momentos maravilhosos e obstáculos", disse "Eu não precisei apagar absolutamente nenhum vídeo, foto que fiz, postei e bloquear nenhum comentário", acrescentou Nunes.

O ex-jogador falou que a sua família, a família da ex-mulher, os amigos e as funcionárias que trabalhavam viviam na mesma casa que o casal sabem da sua índole, caráter e pai que foi e é para o filho. "Espero do fundo do coração que a gente consiga resolver essa situação, sem mais polêmicas, brigas, acusações, sem insinuações."

Nunes pede ainda a Bacchi que ela tenha discernimento de saber o que é melhor para o filho e que ele possa retomar a convivência o quanto antes com a criança. "Que neste dia dos pais que está chegando ele possa passar com o pai dele", encerrou o vídeo.

Karina anunciou o fim do casamento em maio. Eles estavam juntos desde 2018 e chegaram a enfrentar uma crise no relacionamento no início do ano passado, mas superaram o momento difícil. Após o novo término, surgiram boatos de que a razão da separação seria o fanatismo religioso da apresentadora, o que foi negado pelos dois.