Ex-militar líder de grupo de ultradireita é preso nos EUA por conspirar para invasão do Capitólio

·2 min de leitura

O chefe e fundador do grupo de extrema direita Oath Keepers foi preso nesta quinta-feira (13) nos Estados Unidos por seu papel na invasão ao Capitólio, em Washington, no dia 6 de fevereiro de 2021. Stewart Rhodes, ex-militar de 56 anos, é acusado de conspiração sediciosa para impedir a passagem de poder para o atual presidente Joe Biden.

Ed Vallejo, acusado de tomar parte na conspiração, também foi preso pelo FBI nesta quinta. Outros nove membros da milícia são réus pelo mesmo crime, a acusação mais grave imposta até agora às pessoas que participaram da invasão do prédio do Capitólio há um ano. Se forem considerados culpados, eles poderão ser condenados a até 20 anos de prisão.

Segundo a acusação, Stewart Rhodes "conspirou" com alguns dos acusados "com o objetivo de impedir a transferência pacífica do poder", inclusive "através do uso da violência".

"Eles organizaram o transporte de todo o país para Washington, equiparam-se com todo tipo de armas, vestiram-se com equipamentos de combate e estavam prontos para responder aos apelos de Rhodes às armas", diz o documento da acusação.

No dia do ataque, Stewart Rhodes estava perto do Capitólio, mas as investigações ainda não esclareceram se ele chegou a invadir o prédio ou ficou do lado de fora.

Quem são os Oath Keepers?

O grupo de extrema direita foi fundado em 2009 por Rhodes e é considerado a face mais violenta do grupo de apoiadores que Donald Trump mantém.

O grupo, autodenominado Oath Keepers ou "Guardiões do Juramento", não é apenas mais um movimento radical que, como os Q-Anonistas, Boogaloo ou Proud Boys, ganhou visibilidade durante o mandato de Donald Trump. Sua história, perfil de membros e ideologia o destaca na paisagem de extremistas de direita nos EUA.


Leia mais

Leia também:
Do globalismo à guerra cultural: como as teorias da conspiração tomaram conta da política digital
Um ano após invasão do Capitólio, Biden ataca Trump e promete defender a democracia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos