Putin diz que ambiente de trabalho com EUA "deteriorou-se" com Donald Trump

Moscou, 12 abr (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, lamentou que "a confiança trabalho de nível" entre seu país e Estados Unidos "tem se degradado", após a chegada de Donald Trump à Casa Branca, em uma entrevista transmitida nesta quarta-feira pela emissora de TV "Mir".

"Podemos dizer que o trabalho de confiança, especialmente no campo militar, não melhorou, mas piorou", disse Putin, no mesmo momento em que o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, estava reunido em Moscou com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov.

O chefe do Kremlin voltou a denunciar a Otan "está imerso em um paradigma de confronto entre os blocos" próprio da Guerra Fria, apesar de "ter superado essa situação".

"As marcas da Guerra Fria foram muito notadas na Otan. Se trata de uma organização muito ideológica, apesar de todas as declarações (no âmbito da Aliança) prestes a ser transformado nas condições atuais", afirmou.

Rússia suspendeu a cooperação militar com os EUA na Síria, depois do ataque contra uma base aérea síria ordenado por Trump, em represália pelo suposto uso de armas químicas contra a população civil.

Tillerson, reunido agora com Lavrov, chegou em Moscou com um ultimato ao Kremlin para que deixe de apoiar o regime do presidente sírio, Bashar al Assad, a quem Trump chamou de "animal" em uma entrevista concedida à "Fox".

Putin, no entanto, deixou claro que não dará seu braço a torcer ao insistir hoje em que Damasco não tem nada que ver com o ataque utilizando armas químicas. EFE