Ex-ministra afirma que Auxílio Brasil não funcionará sem políticas sociais

·1 min de leitura
Foto: Reprodução da internet.
Foto: Reprodução da internet.
  • Em debate, a ex-ministra disse que o novo programa não funcionará sem políticas sociais;

  • Tereza Campello afirma que o sucesso do Bolsa Família aconteceu por causa dessas ações;

  • Segundo a economista, o novo modelo não acabará com a insegurança do mercado de trabalho.

Para Tereza Campello, economista e ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome durante o governo Dilma Rousseff, o Auxílio Brasil, distanciado de outras categorias de políticas sociais, não acabará com a fome e a pobreza no Brasil.

Ainda segundo a própria, o combate à fome teve êxito em meio aos governos do PT porque o Bolsa Família, agora substituído pelo Auxílio Brasil, teve acompanhamento de políticas sociais.

Leia também:

Para a economista, o sucesso do programa anterior estava relacionado ao englobamento de um conjunto, que enfrentava a exclusão social e a construção de uma agenda que passava do mundo trabalhista, valorizando o salário mínimo, até a construção das políticas sociais.

De acordo com a ex-ministra, o Auxílio Brasil não conseguirá substituir a previdência ou substituir a insegurança atual do mercado de trabalho.

Segundo Walquiria Leão, professora do nstituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp (Universidade de Campina), o Bolsa Família dava, por exemplo, autonomia à mulheres e também conclui que o novo benefício não funcionará sem políticas que combatam a pobreza e a fome. 

Para a professora, é necessário políticas públicas articuladas para auxiliar um programa como foi o Bolsa Família.

As informações são do Poder 360.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos