Ex-ministro de Bolsonaro, Santos Cruz anuncia amanhã ingresso no Podemos, partido de Moro

·1 min de leitura

BRASÍLIA — Ex-ministro do governo Bolsonaro, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz oficializa nesta quinta-feira seu ingresso no Podemos, mesmo partido do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. O militar da reserva já tem participado ativamente das discussões da pré-candidatura a presidente do ex-juiz da Operação Lava-Jato.

A interlocutores, Santos Cruz diz que ainda não se decidiu se vai se candidatar. As opções são concorrer ao Senado ou à Câmara pelo Distrito Federal ou pelo Rio de Janeiro. A decisão será tomada junto com o partido a partir dos cenários em 2022.

O militar tem afirmado que, aos 70 anos, não tem ambições políticas, mas considera que sua filiação ao Podemos o credencia a participar mais ativamente de uma eventual campanha de Moro ao Palácio do Planalto.

Santos Cruz tem sido um dos mais entusiasmados no projeto da candidatura de Moro e tem mantido reuniões regulares com o ex-juiz e a presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP).

Colega da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), o general comandou a Secretaria de Governo nos primeiros meses da gestão Bolsonaro. Deixou o cargo em conflito com a ala ideológica e alvo do filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Desde então, se tornou um crítico do governo.

Santos Cruz não deve ser o único militar a apoiar Moro. Outros oficiais da reserva, que também estiveram ao lado de Bolsonaro, também têm buscado diálogo com com ex-juiz.

— Eu vejo uma grande possibilidade de Sergio Moro se eleger — afirmou Santos Cruz ao GLOBO no dia da filiação do ex-juiz ao Podemos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos