Ex-ministro relata pressão de Aécio para nomear delegado da PF

PMDB 19/08/2015

Osmar Serraglio, que ocupou o cargo de ministro da Justiça no governo Temer, confirmou denúncia da Procuradoria-Geral da República de que o senador Aécio Neves tentou alterar o curso de investigações na Lava Jato.

De acordo com a coluna Poder em Jogo, do jornal O Globo, o deputado acusou o tucano de pressioná-lo, quando ministro, para nomear um delegado da Polícia Federal “de sua preferência para investigar suas ações delituosas”.

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta semana tornar o senador réu por corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Em conversa gravada por Joesley Batista, Aécio desqualificou a nomeação de Serraglio e se referiu ao então ministro com palavrões.

Leia a integra da nota de Aécio:

“O Senador Aécio Neves jamais tentou interferir na nomeação de delegados para a condução de qualquer inquérito. Essa questão é afeita exclusivamente à PF, que não se submete a esse tipo de ingerência.

Todas as conversas que ele teve sobre o tema foram no sentido de mostrar seu inconformismo com inquéritos abertos sem qualquer base fática, em especial, com a demora em serem concluídos, levando a um inevitável desgaste.

Com relação aos termos inadequados utilizados para referir-se ao então Ministro, em conversa privada criminosamente gravada pelo Sr Joesley Batista, o senador telefonou diretamente a ele à época, desculpando-se pelas expressões utilizadas .

A defesa do Senador reafirma portanto, não ter havido nenhuma atitude imprópria de sua parte e lamenta que isso possa ter sido entendido de forma diversa.