Ex-ministro venezuelano preso morre de Covid-19

·1 minuto de leitura
Raul Baduel, ex-ministro da Defesa da Venezuela, antes de entrevista à imprensa em Caracas em 2007

Por Deisy Buitrago

CARACAS (Reuters) - O ex-ministro da Defesa da Venezuela e general aposentado Raul Baduel, considerado um prisioneiro político pela oposição ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, morreu após contrair o coronavírus, disse o procurador-geral do país na terça-feira.

Baduel foi preso em 2009 com base em acusações de corrupção depois de desentender-se com o Partido Socialista que governa o país. Ele chegou a ser colocado em prisão domiciliar, mas voltou à prisão em 2017 por alegadamente conspirar contra Maduro.

"Lamentamos a morte de Raul Isaias Baduel por falência cardíaco-respiratória, resultado da Covid-19, embora ele estivesse recebendo o tratamento médico correspondente e tenha tomado a primeira dose da vacina", disse o procurador-geral venezuelano, Tarek Saab, em uma publicação no Twitter.

Saab não especificou se Baduel estava hospitalizado ou se morreu na prisão.

Grupos de defesa dos direitos humanos responsabilizaram o governo venezuelano pela morte de Baduel.

"Com a morte de Raul Isaias Baduel, chega a 10 o número de prisioneiros políticos que morreram sob custódia", disse o ativista Gonzalo Himiob no Twitter. "A responsabilidade sobre a vida ou morte de qualquer prisioneiro recai sobre o Estado."

No ano passado, a filha de Baduel disse à Reuters que ele ainda não havia sido julgado pela segunda leva de acusações feitas contra ele e que o advogado que o representava não tinha tido acesso ao processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos