Ex-moradores fazem ato para marca dois anos de remoção do Prédio da Caixa

·1 minuto de leitura

NITERÓI - Moradores que viviam no Prédio da Caixa, no Centro, farão, nesta segunda-feira, um ato para marcar os dois anos da remoção e cobrar das autoridades soluções definitivas para garantir-lhes moradia digna. Cerca de 50 famílias que moravam no local não conseguiram entrar no cadastro do município e ainda lutam pelo aluguel social. A manifestação também busca arrecadar alimentos para os desabrigados.

Na última vistoria, realizada na terça, representantes das famílias, acompanhados de funcionários da prefeitura, constataram que houve furto de seus pertences. O caso foi registrado na 76ª DP.— Desde o último ato que fizemos, durante as eleições, em outubro, fomos recebidos pela prefeitura e ficou acertado que iríamos participar de todos os procedimentos de vistoria do prédio. Na última, vimos que vários objetos estavam do lado de fora dos apartamentos e constatamos o furto. Nesta segunda, completam-se dois anos da remoção e ainda estamos na luta pelo aluguel social. Não conseguimos retirar nossas coisas do prédio e não temos um projeto efetivo da prefeitura que garanta o retorno dos moradores — diz Lorena Gaia, uma das representantes dos moradores.Em nota da prefeitura, a Procuradoria-Geral do Município informou que entrou com pedido judicial, já aceito pelo Tribunal de Justiça do Estado, para autorizar a retirada dos bens dos ex-moradores e solicitou a presença da Polícia Militar no entorno do prédio. Acrescentou que a Secretaria municipal de Direitos Humanos os acompanha para garantir a retirada e que a Secretaria de Assistência Social e Economia Solidária paga o benefício assistencial mensalmente a 157 famílias que conseguiram comprovar “propriedade, ocupação ou aluguel do referido imóvel”.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)