Ex-mulher de Bolsonaro diz que 'não deve satisfação' sobre mansão de R$ 3 milhões

Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Facebook)
Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Facebook)

Ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) e candidata a deputada distrital pelo PP do Distrito Federal, Ana Cristina Valle alegou que “não deve satisfação a ninguém” sobre a compra de uma mansão avaliada em R$ 2,9 milhões.

“O que eu posso fazer? Eu tenho 30 anos de trabalho na política, sou advogada, tenho meu meio, minha fonte de renda, que eu não devo satisfação a ninguém. (...) Eu não tenho que dar satisfação pra ninguém do que eu faço”, disse em vídeo divulgado nas redes sociais.

Por ser postulante a um cargo eletivo, ela é obrigada a entregar à Justiça Eleitoral a relação de bens que tem. Primeiro, ela declarou que alugava o imóvel no Lago Sul, em Brasília. Porém, ao registrar candidatura, informou que ser dona da casa.

Além disso, segundo o jornal O Globo, ela disse que a mansão valia R$ 829 mil, mas a escritura atesta que a casa foi vendida no ano passado por R$ 2,9 milhões.

No mês passado, a PF (Polícia federal) solicitou a abertura de um inquérito para investigar o caso. Isso aconteceu após o Coaf (Conselhor de Controle de Atividades Financeiras) identificar transações financeiras suspeitas envolvendo Ana Cristina.

Ainda segundo o jornal O Globo, a PF suspeita que a ex-mulher de Bolsonaro usou um laranja para pagar R$ 2,9 milhões pelo imóvel, sendo R$ 580 mil de entrada e o restante do valor foi financiado.

Relatório do Coaf indica que ela transferiu R$ 867 mil para uma empresa, valor que foi usado para quitar o adiantamento da casa.