Ex-mulher relata agressões de vice-governador de MT: “Me estrangulou”

·2 minuto de leitura
Viviane relatou agressões sofridas do ex-marido - Foto: Reprodução/Instagram
Viviane relatou agressões sofridas do ex-marido - Foto: Reprodução/Instagram
  • Viviane Kawamoto disse ter sido agredida pelo vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta

  • O político chegou a ser preso em flagrante por violência doméstica, mas pagou pensão

  • Pivetta entrou com pedido de divórcio e não pode se aproximar ou tentar comunicar-se com Viviane

Ex-esposa do vice-governador de Mato Grosso, Viviane Kawamoto relatou em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, exibido no último domingo (22), as agressões que sofreu de Otaviano Pivetta no mês passado. O político está proibido de aproximar-se da mulher, por decisão da Justiça.

Segundo o relato de Viviane, o casamento de três anos com Otaviano já não vinha bem há algum tempo. Até que em 7 de julho, a mulher foi ao apartamento do marido em Itapema, Santa Catarina, com o intuito de recuperar seus pertences e encerrar a relação, o que não teria sido aceito pelo vice-governador.

Leia também:

A própria Viviane contou que os dois passaram o dia discutindo e que tomou um remédio para dormir. Ela, então, teria sido chamada por Otaviano para “orar e ficar bem”. “Vamos na sala conversar uma coisinha, para ficar tranquilo, tudo bem”, teria dito o político.

“Foi o momento de eu encostar a cabeça para trás, ele começou a me estrangular e bater com minha cabeça no sofá. Eu não acreditava. Dez minutos antes, ele estava orando comigo. Ele estava em cima de mim, eu dei um empurrão com o pé e fui para o quarto. No momento em que comecei a gritar, ele colocou a mão para tapar minha boca. Na oportunidade que tive, mordi a mão dele para desvencilhar”, disse.

Pivetta negou ter agredido a ex-esposa - Foto: Mayke Toscano/Secom-MT
Pivetta negou ter agredido a ex-esposa - Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

Pivetta negou e, em sua versão, disse que foi ofendido ao longo do dia e apenas reagiu às tentativas de agressão da ex-esposa. “Em nenhum momento a agredi. Ela veio para cima e eu me defendi. Sangrei muito”, afirmou.

O fato é que Viviane fugiu do apartamento e ligou para a polícia para denunciar o “espancamento”, como ela mesmo chamou. A avaliação do Corpo de Bombeiros confirmou que a mulher tinha edemas no crânio e lábio, escoriações nos braço, entre outras lesões.

Prisão em flagrante

Pivetta foi preso em flagrante por violência doméstica, mas pagou a fiança de R$ 6,45 mil e responderá ao processo em liberdade. Desde então, o casal tentou reatar o casamento, sem sucesso.

Viviane chegou a divulgar um vídeo em que aparece na sede do governo mato-grossense, afirmando a seus seguidores nas redes sociais que “está tudo bem”. Ao Fantástico, porém, disse que foi “convencida” por funcionários do gabinete de Pivetta a fazer a gravação.

“Até me disseram: ‘Não está convincente, apaga e grava outro’”, contou. O vice-governador, mais uma vez, rebateu. “Eu não pedi. Ela estava ansiosa para se retratar.”

Divórcio e medida protetiva

Após o episódio, Pivetta entrou com pedido de divórcio, que foi concedido pelo Tribunal de Justiça do estado. O vice-governador está proibido de se aproximar ou tentar se comunicar com a ex-mulher, após pedido de medida protetiva feito por Viviane.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos