Ex-mulher de traficante acusado de matar Bianca Lourenço é levada para delegacia após polícia encontrar drogas em seu quintal

Carolina Heringer
·3 minuto de leitura

Uma ex-mulher do traficante Dalton Luiz Vieira de Sant’Ana foi levada para a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), na tarde desta terça-feira, após policiais civis terem encontrado uma mochila com drogas no quintal de sua casa no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Dalton é acusado de ter matado a jovem Bianca Lourenço na favela Kelsons, na Penha, em janeiro deste ano. Policiais da Core e da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) faziam uma operação no Salgueiro para tentar prender Dalton, que não foi localizado.

Segundo informações da polícia, a ex-mulher de Dalton mora no conjuntoda Marinha, que fica no Salgueiro. No quintal de sua casa, foi encontrada uma mochila com drogas. Dentro de uma bíblia que estava no quarto da jovem, foram achados ainda a identidade, CPF e um cartão bancário de Dalton. No documento de identificação do criminoso, consta a inscrição “filho de sargento”. O pai do traficante é militar.

Em depoimento prestado esta tarde na Core, a mulher afirmou que tem um filho com Dalton, mas não possui mais qualquer relação com o traficante. Ela alegou que estava na casa de uma vizinha no momento em que os policiais encontraram a droga em seu quintal. A ex-companheira do traficante ainda afirmou desconhecer a origem da droga, mas disse acreditar que alguém tenha jogado a mochila no local enquanto fugia da polícia.

A mulher ainda relatou que na última semana Dalton esteve em sua casa para ver o filho. Ela negou que o traficante tenha entrado em sua casa e afirmou que o ex ficou cerca de três horas na rua com o filho.

De acordo com informações da Polícia Civil, Dalton está escondido no Salgueiro, onde conta com proteção dos chefes do tráfico no complexo, Antônio Ilário Ferreira, o Rabicó e Ricardo Severo, o Faustão, além de Rodrigo Teixeira Guimarães Peixoto, o Sheik e Rafael Teixeira Guimarães Peixoto, o Funil, integrantes do tráfico na localidade. A ex-mulher de Dalton negou saber sobre seu paradeiro. Após prestar depoimento, ela foi liberada, mas continuará sendo investigada pela polícia.

Durante a operação, dois homens foram mortos em confronto com os policiais. De acordo com informações da polícia, José Erasmo de Souza Filho e Carlos Menezes Bezerra estavam foragidos. Ambos são apontados pela Polícia Civil como integrantes de uma quadrilha responsável por roubos em regiões do Ceará, além de tráfico de drogas e homicídios. Eles têm ligação com a maior facção criminosa do Rio.

Durante a operação foram apreendidos dois fuzis, pistolas, carregadores, munição, drogas e trajes camuflados utilizados pelos criminosos para se esconderem na mata.

Morte de Bianca Lourenço

Dalton, apontado pela polícia como chefe do tráfico na favela Kelsons, na Penha, é acusado de ter sido o responsável pela morte da jovem Biana Lourenço, de 24 anos, em janeiro deste ano. Após a execução, o criminoso ainda desapareceu com o corpo da ex-namorada. Parte do corpo de Bianca foi encontrado dentro de um tonel, à beira da Praia do Fundão, na Ilha do Governador.

Além de Dalton, também são acusados de envolvimento no crime os traficantes Enzo da Cunha da Silva Costa, o Da Mamãe KS, e Edgar Alves de Andrade, o Doca, chefe do tráfico no Complexo da Penha. De acordo com as investigações da 22ª DP (Penha), os depoimentos de duas testemunhas foram fundamentais para se desvendar o caso, um deles, o do pai de Bianca. Ele contou que Dalton não se conformava com o fim do relacionamento, passando a perseguir a jovem onde quer que ela estivesse. Depois de ir à delegacia, o pai da vítima teve que abandonar sua casa e o emprego. O mesmo ocorreu com a outra pessoa que prestou esclarecimentos à polícia.

Dalton, Enzo e Edgar são réus pela morte de Bianca. Os três tiveram a prisão preventiva decretada e estão foragidos.