Ex-negociador mexicano do T-MEC anuncia sua saída do governo de López Obrador

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Jesus Seade em coletiva de imprensa em Genebra
(Arquivo) Jesus Seade em coletiva de imprensa em Genebra

Jesús Seade, o especialista designado por Andrés Manuel López Obrador para representá-lo na complexa renegociação do acordo comercial entre México, Estados Unidos e Canadá, anunciou nesta quarta-feira (11) sua saída do governo para dedicar-se a atividades privadas.

Seade, que também representou o México na criação da Organização Mundial do Comércio (OMC) nos anos 1990, foi convocado quando López Obrador ainda era candidato à presidência e juntou-se à última etapa da negociação do T-MEC após sua vitória eleitoral em julho de 2018.

"Com sua permissão, senhor presidente (...), me retiro por agora para servir meu país de outras maneiras", disse o negociador veterano após receber uma condecoração pelo seu trabalho. "Minha família me chama", acrescentou.

O T-MEC substitui o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Tlcan), em vigor desde 1994, mas que foi duramente criticado pelo presidente americano Donald Trump, que pressionou seus parceiros para renegociá-lo.

O acordo, uma promessa eleitoral de Trump, foi negociado pelos três sócios em 2017, assinado em 30 de novembro de 2018 e entrou em vigor em 1° de julho passado.

Seade, de 74 anos, destacou que negociar o tratado "foi uma dos maiores honras" de sua vida profissional ao afirmar que foi uma negociação de grande sucesso para o México e região.

O funcionário foi indicado em junho pelo governo mexicano como candidato para presidir a Organização Mundial do Comércio (OMC), mas não conseguiu obter a posição.

Seade anunciou que residirá junto com sua família em Hong Kong.

nc/jla/llu/aa