Ex-participante de reality show dos EUA é preso após ser incluído em lista de 15 mais procurados no país

O barbeiro Michael Baltimore foi preso na última sexta-feira na Flórida, EUA, seis meses depois de ter seu nome incluído na lista dos 15 mais procurados do Serviço de Delegados dos Estados Unidos (USMS). O homem, que já participou do programa “90 Dias para Casar: Felizes para Sempre?”, foi acusado de matar a tiros seu ex-chefe, Kendell Jerome Cook, em maio de 2021.

Ele foi preso depois de fugir de uma briga de bar na noite da última quinta-feira. Testemunhas disseram que um homem que portava uma faca ameaçou buscar uma arma em seu carro e, em seguida, fugiu em um automóvel dirigido por uma mulher. As informações são do USMS.

Na manhã de sexta-feira a polícia local descobriu o carro e, através das impressões digitais encontradas nele, chegaram até Baltimore. Segundo a CNN, Baltimore tentou dar um nome falso aos policiais e foi encontrado com uma arma carregada, drogas e três carteiras de identidade falsas.

O USMS incluiu Baltimore na lista dos 15 mais procurados do país em julho do ano passado, oferecendo uma recompensa de cerca de R$ 127 mil por informações que levassem à sua prisão.

Em 2021, após o assassinato de Cook, Baltimore foi procurado pela polícia sob a acusação de homicídio, tentativa de homicídio e violação de armas de fogo. Segundo a polícia, um “conflito pessoal” entre Baltimore e Cook levou ao tiroteio. A vítima vinha recebendo ameaças de Baltimore por vários meses antes do ataque.

Baltimore e Cook apareceram na quarta temporada de “90 Dias para Casar: Felizes para Sempre?”, em 2019.